06:53 20 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    344
    Nos siga no

    O governo Biden está atualmente analisando a ordem do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar as tropas norte-americanas da Alemanha, segundo o Pentágono.

    A informação foi anunciada durante coletiva de imprensa pelo general Tod Walters, chefe do Comando Europeu (EUCOM, na sigla em inglês), nesta quarta-feira (3).

    "Há muitas consultas em andamento. O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, está neste momento conduzindo uma revisão muito completa", disse Walters a repórteres durante a coletiva de imprensa.

    O comandante do EUCOM destacou que Austin receberá conselhos da liderança civil e militar ao considerar questões como a retirada das tropas norte-americanas da Alemanha.

    Em julho de 2020, o governo dos EUA confirmou os planos de reduzir sua presença militar na Alemanha. O governo do ex-presidente Donald Trump chegou a anunciar a retirada de 12 mil soldados norte-americanos no país.

    Em Washington, o secretário de Defesa, general Lloyd Austin, participa de audiência para confirmação no cargo diante de comissão do Senado dos Estados Unidos, em 21 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Pool
    Em Washington, o secretário de Defesa, general Lloyd Austin, participa de audiência para confirmação no cargo diante de comissão do Senado dos Estados Unidos, em 21 de janeiro de 2021

    Alguns analistas viram o movimento do governo Trump como uma punição pelo suposto fracasso de Berlim em alocar 2% de seu orçamento para defesa, de acordo com os regulamentos da OTAN. A estratégia seria uma forma de pressionar os governos tanto da Alemanha como dos demais membros da aliança militar a ampliarem seus gastos na Defesa.

    Conforme publicou no domingo (28) a agência de notícias AP, o governo alemão espera que a ordem de Trump seja revertida pela administração Biden. O Ministério da Defesa alemão chegou a afirmar que o chefe do Pentágono, Lloyd Austin, considera a Alemanha "altamente valorizada como localização" e que os soldados dos EUA "se sentem muito confortáveis" no país.

    No total, cerca de 34,5 mil soldados dos EUA permanecem em território alemão em instalações militares consideradas importantes. É o caso da Base Aérea de Ramstein, do quartel-general do Comando Europeu e também do Comando da África (AFRICOM, na sigla em inglês).

    Mais:

    França e Alemanha querem reduzir dependência tecnológica dos EUA na produção militar, diz jornal
    Saída da Força Aérea dos EUA da Alemanha 'levará algum tempo', afirma general
    Alemanha propõe 'Plano Marshall' entre EUA e UE em meio a protestos no Capitólio
    Tags:
    EUCOM, AFRICOM, Donald Trump, Joe Biden, Alemanha, Pentágono
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar