01:37 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    102
    Nos siga no

    Após aprovação dupla de impeachment contra o atual ex-presidente dos EUA Donald Trump, Joe Biden afirma que o Senado de seu país mudou.

    Apenas cinco dias após sua posse, o novo presidente dos EUA, Joe Biden, insistiu no impeachment do ex-presidente do país, Donald Trump.

    Em entrevista à emissora de TV CNN, Biden comentou sobre o impeachment e disse que "ele tem que acontecer".

    A despeito dos efeitos que a condenação de Trump poderia trazer, Biden acredita que caso o impeachment não decorra os efeitos seriam "piores".

    Apesar da aprovação da medida pela Câmara dos Representantes, sendo o primeiro impeachment aprovado em 18 de dezembro de 2020 e o segundo em 13 de janeiro, a condenação pode não ter apoio suficiente no Senado.

    "O Senado mudou desde que eu estive lá, mas não mudou muito", declarou Biden.

    Para que a medida seja aprovada, dois terços dos 100 senadores deveriam votar pelo "sim".

    Atualmente, 48 das cadeiras do Senado são ocupadas por democratas, enquanto 50 por republicanos, além de outras duas por partidos independentes, mas que apoiam os democratas.

    Pela matemática, os democratas precisariam do voto de pelo menos outros 17 senadores republicanos.

    Contudo, segundo Biden disse à CNN, ele duvida que o apoio de tal quantidade de republicanos possa ser alcançado.

    "Eu espero que a liderança no Senado encontre um caminho para lidar com suas responsabilidades constitucionais no impeachment, enquanto também trabalhe em outras questões urgentes desta nação", acrescentou.

    Até o momento, dez senadores republicanos se mostraram favoráveis à medida, sendo que outros dois poderiam também dar seu voto, publicou a BBC.

    É esperada a votação no Senado já no mês de fevereiro.

    Mais:

    Biden reverte decisão de Trump e anula proibição de transgêneros nas Forças Armadas (VÍDEO)
    Queda recorde no comércio Brasil-EUA foi influenciada por Trump, diz pesquisador
    Think tanks dos EUA instam Biden e aliados a seguir pressão comercial de Trump contra China
    Tags:
    Republicanos, Democratas, impeachment, EUA, Joe Biden, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar