04:56 06 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5169
    Nos siga no

    A polêmica sobre a estátua de Winston Churchill, na Casa Branca, está de volta. A imprensa norte-americana diz que o governo de Joe Biden defende remover do Salão Oval o busto do ex-primeiro-ministro do Reino Unido, uma das principais lideranças da Segunda Guerra Mundial.

    O novo presidente dos EUA retirou o busto de Winston Churchill de exibição no Salão Oval, deixando em exposição as estátuas do líder sindical Cesar Chavez, e do reverendo Martin Luther King Jr, escreve a Fox News.

    A decisão de Biden foi alvo de críticas por personalidades conservadoras dos dois países. O líder do Partido Reformista do Reino Unido, Nigel Farage, descreveu o gesto como um "tapa na cara dos britânicos".

    Há relatos na mídia de que o busto de Winston Churchill foi removido do Salão Oval. Se for verdade, isso é um tapa na cara dos britânicos e qualquer perspectiva de boas relações.

    A inciativa está cercada de polêmicas. O busto foi um presente do então primeiro-ministro britânico Tony Blair ao presidente George W. Bush, para celebrar a aliança durante a guerra do Afeganistão, em 2001. O ex-presidente Barack Obama foi o primeiro removê-lo, logo quando assumiu o cargo em 2009. O gesto foi visto pelos críticos como uma afronta à aliança entre EUA e Reino Unido.

    Ontem (22), a embaixada dos Estados Unidos no Reino Unido comentou, em uma rede social, o assunto. 

    Já vimos alguma discussão sobre o busto de Churchill, então só gostaríamos de lembrar a todos sobre o que é realmente o relacionamento especial.

    Em um trecho do vídeo são apresentadas fotos de ex-presidentes se reunindo com ex-primeiros-ministros, dando destaque ao relacionamento entre os países. "O relacionamento especial é sobre pessoas, valores e confiança", diz um trecho da postagem.

    O ex-presidente Donald Trump restaurou o busto de Churchill no Salão Oval quando se tornou presidente, e postou fotos com a então primeira-ministra Theresa May durante sua primeira reunião em Washington, em 2017. "Este é o original, pessoal, de muitas, muitas maneiras", disse ele à imprensa na época. "É uma grande honra ter Winston Churchill de volta", afirmou.

    O governo do Reino Unido, que teve um líder pró-Brexit em Washington quando Trump era presidente, disse que decisão de Biden é pessoal, e estará observando para ver como o presidente dos EUA lida com as relações entre os dois países.

    Após ter chegado a um tratado com o governo do Canadá, o Reino Unido espera acertar um benéfico acordo de livre comércio com os EUA, principalmente por ter deixado a União Europeia. Ainda neste sábado (23), Joe Biden fez sua primeira ligação como presidente dos EUA para Boris Johnson. Segundo informações do The Guardian, eles discutiram sobre a OTAN, mudanças climáticas e comércio. 

    Presidente Donald Trump aponta para o busto do primeiro-ministro britânico Winston Churchill enquanto ele posa para fotos com a primeira-ministra britânica Theresa
    © AP Photo / Pablo Martinez Monsivais
    Presidente Donald Trump aponta para o busto do primeiro-ministro britânico Winston Churchill enquanto ele posa para fotos com a primeira-ministra britânica Theresa

    Mais:

    Biden afirma que COVID-19 poderá matar 'mais de 600.000' pessoas nos EUA
    'Olho-por-olho': tentativa republicana de impeachment contra Biden não vai dar em nada, diz analista
    Austrália, EUA, Reino Unido e Canadá criticam prisões em massa em Hong Kong
    Tags:
    relações exteriores, relações bilaterais, relações, Theresa May, Donald Trump, George W. Bush, Joe Biden, Winston Churchill, Reino Unido, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar