04:07 06 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1153
    Nos siga no

    Em seu 1º dia como presidente dos EUA, Joe Biden assinará decreto para interromper a construção do muro com o México, bem como planeja retornar ao Acordo de Paris e à Organização Mundial de Saúde (OMS), segundo mídia.

    Com isso, Biden pretende mudar "o legado político de Donald Trump" através de decretos que incluem a interrupção da construção do muro com o México e o retorno dos EUA ao Acordo de Paris sobre as condições climáticas e à OMS, segundo a agência de notícias AP.

    De acordo com informações, Joe Biden assinará os decretos quase imediatamente após realizar o juramento no Capitólio.

    Anteriormente, Donald Trump havia afirmado que uma extensão totalizando cerca de 386 quilômetros do muro na fronteira entre Estados Unidos e México já estava pronta.

    Presidente eleito dos EUA Joe Biden, durante discurso
    © AP Photo / Susan Walsh
    Presidente eleito dos EUA Joe Biden, durante discurso

    A construção do muro na fronteira com o México foi uma das principais promessas de campanha de Donald Trump. O presidente norte-americano repetiu diversas vezes ao longo de sua trajetória, desde a candidatura até a Casa Branca, que a construção do muro impediria a imigração ilegal, além do tráfico de seres humanos e de drogas.

    Biden ganhou as eleições presidenciais dos EUA por uma margem de voto eleitoral de 306 contra 232, embora mais de uma dezena de senadores e 100 membros da Câmara dos Representantes tenham apresentado objeções.

    Mais:

    Ex-enviado dos EUA para a Síria insta Biden a continuar política de Trump no Oriente Médio
    FBI revista militares da Guarda Nacional por temer ataque interno durante posse de Biden, diz mídia
    Caminhões, cercas e fuzis: Washington é reforçado em meio à tomada de posse de Biden
    Tags:
    México, presidente, eleição, Donald Trump, Joe Biden, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar