20:04 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)
    0 21
    Nos siga no

    Durante a cerimônia em homenagem às vítimas da COVID-19 nos EUA realizada nesta terça-feira (19) em Washington, o presidente eleito Joe Biden pediu aos norte-americanos que não se esqueçam daqueles que se foram durante a pandemia.

    Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris participaram do evento que foi realizado no Lincoln Memorial da capital americana, no qual 400 luzes foram acesas para refletir no espelho d'água no National Mall, representando as aproximadamente 400.000 vidas perdidas na pandemia nos Estados Unidos.

    Pôr-do-sol no Lincoln Memorial em Washington
    © REUTERS / Tom Brenner
    Pôr-do-sol no Lincoln Memorial em Washington

    Em seu breve discurso durante a solenidade, que aconteceu na véspera da cerimônia de posse, Biden disse que, "para curar, devemos lembrar".

    "Às vezes é difícil de lembrar, mas é assim que curamos. É importante fazer isso como nação. É por isso que estamos aqui hoje. Entre o pôr-do-sol e o amanhecer, vamos iluminar a escuridão ao longo da piscina sagrada de reflexão e lembrarmos de todos aqueles que perdemos", afirmou o presidente eleito.

    Antes de Biden, Kamala Harris discursou e enfatizou a mesma linha do presidente eleito, ao ressaltar que é apenas através do luto que se pode vivenciar a cura.

    "Por muitos meses, sofremos sozinhos. Esta noite sofremos e começamos a nos curar juntos [...] Embora possamos estar fisicamente separados, estamos unidos em espírito. E minha esperança permanente é que saiamos dessa provação com uma nova sabedoria para apreciar momentos simples, imaginar novas possibilidades e para abrir nossos corações um pouco mais", afirmou a vice-presidente eleita.

    Antes de Biden subir ao púlpito para fazer seu discurso, a enfermeira Lori Marie Key, que trabalha em um hospital em Michigan, cantou o tema "Amazing Grace" e comentou que essa música lhe traz força em tempos difíceis.

    O presidente eleito, por sua vez, fez questão de enaltecer o trabalho dos profissionais de saúde, ao assinalar que "se há anjos no céu, são todos enfermeiras. Sabemos por experiência familiar o que vocês fazem, a coragem e a dor que vocês absorvem pelos outros. Então, obrigado. Obrigado."

    Milhares de bandeiras norte-americanas representam as pessoas que não poderão atender à posse de Biden, Washington, EUA, 18 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Carlos Barria
    Milhares de bandeiras norte-americanas representam as pessoas que não poderão atender à posse de Biden, Washington, EUA, 18 de janeiro de 2021

    De acordo com os números apurados pela universidade norte-americana Johns Hopkins, os Estados Unidos ultrapassaram nesta terça-feira (19) a marca de 24 milhões de infecções por COVID-19 e 400.000 mortes desde o início da pandemia.

    Assim que Biden tomar posse como presidente dos EUA nesta quarta-feira (20), acredita-se que ele utilizará seus primeiros dias de mandato para assinar ordens executivas com o objetivo de incrementar as medidas de combate ao coronavírus, entre as quais está o uso obrigatório de máscaras por todo o país.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)

    Mais:

    FBI revista militares da Guarda Nacional por temer ataque interno durante posse de Biden, diz mídia
    Caminhões, cercas e fuzis: Washington é reforçado em meio à tomada de posse de Biden
    Kim Jong-un poderia estar planejando lançar míssil de 'boas-vindas' à administração Biden
    Tags:
    Washington, DC, Kamala Harris, COVID-19, Joe Biden, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar