07:57 28 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    244
    Nos siga no

    O ainda presidente dos EUA foi banido de várias redes sociais em meio a acusações de que inspirou o ataque ao Capitólio em Washington, que levou a cinco mortes.

    Facebook e Instagram desbloquearam na sexta-feira (15) as contas de Donald Trump, presidente dos EUA até 20 de janeiro, mas o marcaram como "candidato político", apesar de os perfis de ambas as páginas continuarem o chamando de presidente dos EUA.

    Conta de Facebook de Donald J. Trump
    Conta de Facebook de Donald J. Trump

    A suspensão das contas de Trump no Facebook e no Instagram, ambas sendo empresas dirigidas por Mark Zuckerberg, aconteceu em 6 de janeiro, após um ataque de seus apoiadores ao Capitólio dos EUA em Washington que resultou em cinco mortes, e inicialmente se pensou que duraria apenas 24 horas. Em 7 de janeiro, no entanto, Zuckerberg anunciou que Trump seria banido "indefinidamente", ou até pelo menos o dia de posse do presidente eleito Joe Biden, em 20 de janeiro.

    "Os eventos chocantes das últimas 24 horas demonstram claramente que o presidente Donald Trump pretende usar seu tempo restante no cargo para minar a transição pacífica e legal de poder para seu sucessor eleito, Joe Biden", escreveu o CEO do Facebook.

    "Acreditamos que os riscos de permitir que o presidente continue a usar nossos serviços durante este período são simplesmente grandes demais."

    O motim de 6 de janeiro também levou a uma suspensão das contas de Trump no YouTube, Twitter, Snapchat e Twitch. Além disso, Shopify, empresa de comércio eletrônico, impôs limitações à distribuição de produtos promocionais do presidente dos EUA.

    As acusações contra Trump por "incitamento à insurreição" vieram depois que ele falou no gramado da Casa Branca em 6 de janeiro, pedindo a seus apoiadores que não reconhecessem a derrota na eleição de 2020 que, de acordo com o presidente norte-americano, foi alegadamente manipulada.

    Mais:

    Twitter bloqueia conta de Trump permanentemente por risco de 'incitação à violência'
    Trump aceita derrota e condena invasão do Capitólio: 'Profanaram a democracia' (VÍDEO)
    Twitter bloqueia conta de Trump por 12 horas; presidente tem vídeo removido das redes sociais
    Tags:
    Twitch, YouTube, Twitter, Joe Biden, Mark Zuckerberg, Instagram, Washington D.C, Washington, Capitólio dos EUA, Capitólio, EUA, Facebook, Facebook, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar