00:59 07 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 16
    Nos siga no

    O presidente norte-americano encarregou cinco agências governamentais de desenvolver planos sobre o uso da área nuclear nas próximas décadas pelo Pentágono.

    Donald Trump, presidente dos EUA, assinou na terça-feira (12) uma ordem executiva que promoverá o desenvolvimento de minirreatores nucleares para uso militar e no espaço pelo país norte-americano.

    A resolução, que promove "Pequenos Reatores Modulares para a Defesa Nacional e Exploração Espacial", encarrega agências governamentais como os Departamentos de Defesa, Estado, Comércio e Energia, bem como a agência espacial NASA, a desenvolver reatores nucleares pequenos, proclamando a energia nuclear como "crítica para a segurança nacional, segurança energética e prosperidade econômica dos Estados Unidos".

    Devido à sua ausência comercial nos EUA, a ordem executiva ordena ao Departamento de Energia que finalize sua "demonstração em curso de três anos, no valor de US$ 115 milhões [R$ 604,5 milhões]" de uma tecnologia de enriquecimento de urânio norte-americana para a produção de urânio de alto ensaio e baixo enriquecimento, e desenvolva um plano para dá-lo ao setor privado".

    Do lado militar, o Pentágono tem seis meses para "estabelecer e implementar um plano" para demonstrar um microrreator em uma "instalação militar doméstica".

    A ordem executiva, com um dos roteiros apontando para 2030, permitirá "manter a supremacia tecnológica para a pesquisa e desenvolvimento nuclear, a proficiência na fabricação e a segurança e proteção" dos EUA. Além disso, a NASA fica encarregada de definir o uso de energia nuclear até 2040 com uma análise de custo-benefício.

    A administração Trump tem promovido o desenvolvimento de tecnologia nuclear militar dos EUA, tendo também criado a Força Espacial.

    Apesar da aproximação da posse da nova administração norte-americana de Joe Biden, programas assim têm pouca probabilidade de serem parados, especialmente com o envolvimento do Pentágono e respectiva burocracia. Em agosto de 2020, a Convenção Democrata dos EUA aprovou pela primeira vez desde 1972 a energia nuclear, levando ao primeiro consenso bipartidário com os Republicanos em meio século sobre essa questão.

    Mais:

    Gorbachev: mudança política nos EUA é um bom momento para se rechaçar a guerra nuclear
    Nancy Pelosi pede a chefe do Estado-Maior dos EUA que impeça Trump de 'ordenar ataque nuclear'
    Administração Biden deverá rever custosos programas de armas nucleares dos EUA, revela jornal
    Tags:
    Departamento de Energia, Departamento de Comércio dos EUA, Departamento de Estado dos EUA, Departamento de Estado, Departamento de Defesa dos EUA, Pentágono, Força Espacial Militar dos Estados Unidos, força espacial, NASA, Joe Biden, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar