04:41 04 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)
    2110
    Nos siga no

    Um avião da empresa Aerolineas Argentinas decolou na noite desta quinta-feira (14) de Buenos Aires com destino a Moscou, em busca do segundo lote de doses da vacina Sputnik V contra COVID-19.

    A aeronave, que não fará paradas técnicas, chegará ao Aeroporto Internacional de Moscou às 19h30 (horário local) desta sexta-feira (15). Na volta, o avião levará para a Argentina 300 mil doses da vacina. A carga pesa cerca de oito toneladas.

    O retorno para a Argentina está agendado para as 23h55 de Moscou nesta sexta-feira (15). O voo chega a Buenos Aires no sábado (16).

    À Sputnik, o presidente da Aerolineas Argentinas, Pablo Ceriani, reconheceu que o transporte da vacina russa é "uma tarefa muito importante que não esperávamos realizar".

    A Argentina iniciou sua campanha de vacinação em massa com a Sputnik V no dia 29 de dezembro. Além da Argentina, Bolívia, Argélia, Sérvia e Palestina são alguns dos países que já aprovaram o uso emergencial da vacina russa.

    Mais cedo nesta quinta-feira (14), a Venezuela assinou um acordo com a Rússia para o fornecimento e produção da vacina Sputnik V no país sul-americano ainda durante o primeiro trimestre de 2021.

    O Fundo Russo de Investimentos Diretos informou nesta quarta-feira (13) que dez milhões de doses da Sputnik V serão disponibilizadas ao Brasil ainda no primeiro trimestre deste ano.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)

    Mais:

    México corre para autorizar uso da Sputnik V
    Brasil terá 150 milhões de doses da Sputnik V disponíveis, informa RFPI (VÍDEO)
    Página da vacina Sputnik V fica temporariamente restrita no Twitter por quebra de segurança dos EUA
    Após mídia ocidental criticar vacina Sputnik V, seus jornalistas resolvem tomá-la
    Tags:
    saúde, Rússia, Argentina, novo coronavírus, pandemia, Sputnik V, COVID-19, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar