03:03 28 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    190
    Nos siga no

    Em 2019, Brasil e Paraguai anularam um controverso acordo, que gerou uma crise institucional e quase levou ao impeachment do presidente paraguaio Mario Abdo Benítez.

    O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, afirmou que em 2022 o país poderá ter acesso, pela primeira vez, a 100% da energia que lhe corresponde da Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, a segunda maior hidrelétrica do mundo e que atende também o Brasil.

    "Pela primeira vez na história, no final do ano que vem teremos capacidade de usar 100% da energia que nos corresponde de Itaipu", afirmou Betíntez em discurso durante inauguração de hospital em Villa Hayes, no centro do país.

    Atualmente está sendo construída uma subestação na região de Yguazú para estender uma linha de transmissão direita de Itaipu. É essa subestação que permitirá ao Paraguai retirar 100% da energia da barragem.

    Usina Hidrelétrica de Itaipu
    Itaipu Binacional
    Usina Hidrelétrica de Itaipu

    O presidente aproveitou para responder às críticas da oposição sobre o assunto. "Muitas vezes ouvimos grandes discursos falando de soberania energética, mas esses trabalhos têm que ser feitos por nós […] [e] nunca foi feito, tivemos belos discursos, mas não tínhamos capacidade de retirar 100% do que corresponde ao Paraguai", disse Benítez.

    Pedidos de impeachment

    Ricardo Canese, da oposição de esquerda Frente Guasu, afirmou na quarta-feira (13) que o governo de Benítez não tem uma política clara quanto à Itaipu e exigiu que o presidente defenda a soberania do país, noticiou o jornal Ultima Hora.

    O presidente Jair Bolsonaro recebe o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, no Palácio do Planalto, em Brasília.
    © Foto / Antonio Cruz/Agência Brasil
    O presidente Jair Bolsonaro recebe o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, no Palácio do Planalto, em Brasília.
    Frente Guasu pediu a todos os setores políticos com representação legislativa que promovessem o impeachment de Benítez, argumentando que seu governo está salpicado de vários escândalos de corrupção.

    Em 2019, o presidente paraguaio enfrentou pedidos de impeachment por causa de um acordo fracassado com o Brasil sobre como os dois países usariam a eletricidade gerada por Itaipu, localizada no rio Paraná, na fronteira entre as duas nações, nos próximos três anos.

    Após os detalhes do acordo terem sido divulgados, em julho daquele ano, desencadeou-se uma onda de renúncias e o negócio foi anulado a pedido do Paraguai.

    Mais:

    Governo do Brasil reabre fronteiras terrestres com Paraguai após 7 meses (VÍDEO)
    Reabertura entre Brasil e Paraguai tem importância para 'comércio de formiga', diz especialista
    COVID-19: brasileiros com PCR negativo não vão precisar fazer quarentena quando viajarem ao Paraguai
    Argentina reforça segurança da fronteira com o Paraguai após suposta 'ameaça terrorista'
    Tags:
    Brasil, Itaipu Binacional, Itaipu, Mario Abdo Benítez, Paraguai
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar