22:03 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    224
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou uma ordem que fortalece a proibição de investimentos norte-americanos em empresas ligadas a militares chineses, segundo a Casa Branca.

    Segundo a ordem publicada na quinta-feira (14), os investidores norte-americanos serão obrigados a cancelarem completamente suas participações em títulos de empresas nomeadas pelo Departamento de Defesa dos EUA como pertencentes ou controladas por militares chineses até 11 de novembro de 2021, informou a agência Reuters.

    A mudança alarga o âmbito de uma ordem executiva anterior de novembro de 2020, que, primeiramente, apenas restringia investidores norte-americanos de comprarem títulos nessas empresas após novembro de 2021.

    Um alto funcionário do governo norte-americano disse à Reuters que "a ordem executiva de hoje assegura que os Estados Unidos mantêm uma ferramenta-chave para proteger os investidores dos EUA de financiar a modernização militar chinesa".

    Esta ordem faz parte das tentativas de Trump de cimentar seu duro legado contra a China nos últimos dias de sua presidência. Entre 35 companhias que o Departamento de Defesa adicionou à lista negra, até agora estão a grande produtora chinesa de chip SMIC e a gigante do petróleo CNOOC.

    No entanto, segundo o Wall Street Journal, as gigantes tecnológicas chinesas Alibaba, Tencent e Baidu ficarão isentas da proibição, em meio a receios de consequências econômicas caso as três empresas sejam colocadas na lista.

    Mais:

    Trump diz que vetará orçamento de Defesa dos EUA por beneficiar a China
    Ataques cibernéticos: Trump quer 'manchar a imagem da China', afirma porta-voz chinês
    Trump veta orçamento de Defesa, tachando a proposta de 'presente' para China e Rússia
    Tags:
    Casa Branca, China, eua, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar