13:50 24 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    357
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos fez um apelo a todos norte-americanos para "superar as paixões do momento". Donald Trump não mencionou o impeachment em nenhum momento de seu discurso.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, utilizou as redes sociais da Casa Branca para denunciar a violência de seus apoiadores no episódio da invasão ao Capitólio, na semana passada. Sua declaração aconteceu na mesmo dia (13) em que a Câmara dos Deputados dos EUA aprovou pela segunda vez um processo de impeachment contra o republicano.

    ​Ontem (12), o Pentágono enviou uma carta lembrando aos membros do Exército dos EUA de seus juramentos, em meio aos relatos de novas conspirações contra a posse do presidente eleito dos EUA, Joe Biden.

    Trump observou que, na fatídica quarta-feira do dia 6 de janeiro, houve "multidões demais". "Nunca há justificativa para a violência. Sem desculpas, sem exceções. A América é uma nação de leis", continuou Trump, dizendo que os manifestantes que atacarem o Capitólio dos EUA "serão levados à Justiça".

    "Quero ser muito claro: condeno inequivocamente a violência que vimos na semana passada", disse Trump. "A violência e o vandalismo não têm absolutamente nenhum lugar em nosso país e nenhum lugar em nosso movimento", disse em outro momento.

    "A violência vai contra tudo em que acredito e tudo que nosso movimento representa. Nenhum verdadeiro apoiador meu jamais poderia endossar a violência política. Nenhum verdadeiro apoiador meu jamais poderia desrespeitar a aplicação da lei ou nossa grande bandeira americana. Nenhum verdadeiro apoiador meu jamais poderia ameaçar ou assediar seus compatriotas americanos", afirmou o presidente dos EUA.

    ​Trump, em outro momento do vídeo, voltou sua atenção para as redes sociais, para o que chamou de "ataque sem precedentes à liberdade de expressão que vimos nos últimos dias". Ele fez críticas às maiores empresas do Vale do Silício.

    "Estes são tempos tensos e difíceis. Os esforços para censurar, cancelar e colocar na lista negra nossos concidadãos são errados e são perigosos. O que é necessário agora é ouvirmos uns aos outros, não silenciarmos uns aos outros. Todos nós podemos escolher por nossas ações para superar o rancor e encontrar um terreno comum e um propósito", disse Trump.

    "Vamos tornar os Estados Unidos grandes novamente, apoiando os homens e as mulheres responsáveis pela aplicação da lei e defendendo as tradições mais sagradas da nossa nação", concluiu o presidente.

    Soldados da Guarda Nacional dos EUA em frente ao Capitólio, enquanto democratas discutem impeachment de Trump
    © REUTERS / Joshua Roberts
    Soldados da Guarda Nacional dos EUA em frente ao Capitólio, enquanto democratas discutem impeachment de Trump

    Mais:

    Mais censura? Twitter suspende 70 mil contas vinculadas ao movimento QAnon, pró-Trump
    Antes de visitar muro na fronteira com o México, Trump diz que tentativa de impeachment é 'ridícula'
    'Risco zero', diz Trump sobre impeachment pela 25ª Emenda
    Tags:
    pronunciamento, vídeo, Câmara dos Representantes, Câmara dos Deputados dos EUA, Congresso dos EUA, EUA, eua, impeachment, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar