19:24 16 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1104
    Nos siga no

    O Twitter bloqueou a conta do presidente Donald Trump por 12 horas nesta quarta-feira (6). Além disso, tanto o Twitter como o Facebook e o YouTube removeram o vídeo postado por Trump nesta quarta-feira (6), em que o presidente dos EUA pede aos manifestantes que invadiram o Capitólio que voltem para casa.

    Em adição ao bloqueio da conta de Trump, o Twitter informou, por meio de nota, que caso o presidente continue a infringir as regras da rede social terá a conta banida permanentemente.

    "Futuras violações das regras do Twitter, incluindo nossas políticas de integridade cívica ou ameaças violentas, resultarão na suspensão permanente da conta @realDonaldTrump", disse o Twitter, em comunicado, nesta quarta-feira (6).

    No vídeo removido pelas redes sociais, Trump repetiu diversas acusações sobre a integridade das eleições presidenciais dos Estados Unidos, motivo pelo qual as redes sociais derrubaram o vídeo do presidente norte-americano.

    Guy Rosen, vice-presidente do Facebook, disse pelo Twitter que o vídeo foi removido porque "alimenta, em vez de diminuir, o risco de violência".

    Esta é uma situação de emergência e estamos tomando as medidas de emergência adequadas, incluindo a remoção do vídeo do presidente Trump. Removemos porque, no geral, acreditamos que alimenta, em vez de diminuir, o risco de violência contínua.

    ​Apesar de o YouTube ter removido o vídeo na conta oficial do presidente norte-americano, cópias do vídeo ainda são facilmente encontradas na plataforma.

    Já o Twitter decidiu por deixar o vídeo no ar inicialmente, impedindo que as pessoas pudessem retuitá-lo ou comentá-lo. Horas depois, a rede social optou por excluí-lo completamente.

    © AP Photo / Julio Cortez
    Apoiadores de Trump rompem barreiras de segurança no Capitólio, em Washington, durante sessão no Congresso que certifica a vitória de Joe Biden

    Donald Trump publicou o vídeo nas redes sociais mais de duas horas depois que os manifestantes começaram a invadir o Capitólio nesta quarta-feira (6), enquanto o Congresso se reunia em sessão para confirmar os resultados do Colégio Eleitoral e a vitória do presidente eleito Joe Biden.

    Trump inicia o vídeo dizendo que "conhece a dor" dos manifestantes e que "sabe que eles estão machucados".

    Depois de dizer que "as eleições foram roubadas" e de fazer afirmações falsas sobre o processo eleitoral, Trump prosseguiu dizendo: "Não podemos fazer o jogo deles. Nós temos que ter paz, então vão para casa. Nós amamos vocês, vocês são especiais", disse o presidente.

    Houve diversos pedidos, inclusive do presidente eleito Joe Biden, para que Trump desse uma declaração a seus apoiadores que ajudasse a reprimir a violência. A declaração de Trump foi feita enquanto as autoridades lutavam para assumir o controle de uma situação caótica no Capitólio, que levou à evacuação dos congressistas.

    Mais:

    Às vésperas de fim de mandato de Trump, Eduardo Bolsonaro visita Casa Branca (VÍDEO)
    Trump teria rejeitado decisão de chefe de Pentágono de manter USS Nimitz no Oriente Médio
    Trump proíbe transações com 8 aplicativos chineses para impedir suposta coleta de dados
    'Glória de ter destruído a oposição pertence a Donald Trump e Juan Guaidó', diz Maduro
    Tags:
    Donald Trump, Estados Unidos, Twitter, Capitólio, Washington, Casa Branca, Facebook, Youtube
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar