01:59 25 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    260
    Nos siga no

    Toda a Guarda Nacional localizada em Washington D.C. foi mobilizada. O envolvimento militar acontece após uma solicitação da prefeita Muriel Bowser.

    Cerca de 2.700 soldados da Guarda Nacional de Washington D.C., e 650 da Virgínia, serão enviados para Washington na noite desta quarta-feira (6) para ajudar nas manifestações contra o resultado das eleições nos EUA, escreve o New York Times.

    "Toda a Guarda Nacional foi mobilizada e está preparada para apoiar os policiais em vários locais da cidade para proteger nossas propriedades, permitindo que os policiais federais e locais façam missões de aplicação da lei", disse o capitão Tinashe T. Machona em um comunicado.

    Mensagem enviada às tropas da Guarda Nacional de Washington D.C na noite de quarta-feira (6).

    Mais cedo, de acordo com informações da imprensa norte-americana, um oficial do Exército disse que 1.100 soldados na capital dos EUA estavam sendo destacados, e o governador da Virgínia disse que havia autorizado o destacamento de 200 soldados de seu estado.

    A mídia local sustenta que, segundo autoridades de defesa e administração nos EUA, foi o vice-presidente Mike Pence, e não Donald Trump, quem aprovou a ordem de envio das forças.

    Em Charlotte, no estado norte-americano da Carolina do Norte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, posa ao lado do vice-presidente Mike Pence, durante a convenção partidária republicana, em 24 de agosto de 2020
    © AP Photo / Andrew Harnik
    Em Charlotte, no estado norte-americano da Carolina do Norte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, posa ao lado do vice-presidente Mike Pence, durante a convenção partidária republicana, em 24 de agosto de 2020

    Mais:

    Washington está desapontado com decisão da Justiça britânica de negar extradição de Assange aos EUA
    Democratas assumem controle do Senado dos EUA com mais uma vitória na Geórgia
    'Aos olhos do mundo, democracia dos EUA hoje parece sitiada', diz chefe da diplomacia da UE
    Tags:
    Exército dos EUA, Guarda Nacional dos EUA, Mike Pence, Donald Trump, Washington D.C, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar