07:27 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (74)
    131
    Nos siga no

    Lote de 400 doses da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19 na cidade argentina de Olavarría não podem ser usadas devido a falha durante o armazenamento na rede de refrigeração.

    Na Argentina começou uma investigação da perda de 400 doses da vacina russa contra a COVID-19, Sputnik V, devido a falha durante o armazenamento em câmaras de refrigeração, segundo publicou a revista La Nación, citando fontes oficiais.

    A investigação é liderada pelo procurador-geral do departamento judicial de Azul, Marcelo Sobrino. De acordo com Sobrino, há duas causas possíveis da falha na cadeia de frio: "uma falha elétrica no freezer" ou que a temperatura foi manipulada para atentar contra a preservação das vacinas.

    José Stuppia, o titular do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Olavarría, nega a possível sabotagem, afirmando que a causa de falha é a negligência das autoridades locais, que trouxeram a vacina para um hospital inapropriado para armazenamento da vacina.

    "Trouxeram a vacina para um local improvisado: um hospital pequeno de oncologia que tem nada a ver com a questão da vacinação. Eles ignoraram o centro de vacinação que temos", comentou Stuppia.

    Fontes do jornal com acesso ao caso indicaram que todas as linhas de investigação estão abertas. Eles confirmaram que uma das possibilidades em estudo é que a cadeia de frio foi atacada por redução da temperatura do freezer. A hipótese de que as vacinas foram adulteradas também é estudada.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (74)

    Mais:

    Fundo russo diz estar pronto para testar vacina combinada Sputnik V-AstraZeneca na Ucrânia
    Peru entra em conflito com farmacêutica Pfizer por efeitos colaterais da vacina
    Argentina começa vacinação contra COVID-19 com Sputnik V (VÍDEO)
    Ministro da Saúde da Alemanha diz que país terá vacinas suficientes para todos
    Tags:
    vacinação, Argentina, novo coronavírus, vacina, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar