07:41 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    7275
    Nos siga no

    Ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, repudiou nesta terça-feira (5) declarações do chanceler Ernesto Araújo de que o Brasil não reconhecerá novo Congresso venezuelano.

    Por meio do Twitter, Araújo disse que o governo brasileiro "reitera seu reconhecimento à Assembleia Nacional legitimamente eleita em 2015". 

    No dia 6 de dezembro, foram realizadas eleições parlamentares na Venezuela para compor o novo Congresso, para mandato de 2021 até 2025, que foi iniciado nesta terça-feira (5).

    As legendas de oposição, alegando fraudes, boicotaram o pleito, vencido pelo partido do presidente Nicolás Maduro. 

    ​Em resposta, também pelo Twitter, o chanceler venezuelano, em português, conclamou Araújo a atuar "como um verdadeiro ministro". "Basta de terraplanismo", afirmou a autoridade venezuelana. 

    Além disso, Arreaza pediu para o diplomata brasileiro citar qual artigo da Constituição da Venezuela impediria a posse da nova Assembleia Nacional. 

    ​Em três mensagens publicadas no Twitter sobre a questão, Araújo se colocou contra a posse dos novos parlamentares, defendendo a continuidade da antiga Assembleia, dominada pela oposição. 

    Além disso, Araújo afirmou que o Brasil continuaria "trabalhando com a atual legislatura e com Juan Guaidó na qualidade de presidente encarregado, visando a que em breve sejam realizadas eleições presidenciais e parlamentares livres e transparentes para colocar fim à usurpação de Maduro e seu conluio com o crime organizado".

    O partido chavista obteve 256 das 277 cadeiras da nova Assembleia. A participação popular no pleito foi de 30%. O início do novo mandato colocou fim a cinco anos de gestão de maioria opositora na Casa, período marcado por conflitos entre o órgão e outros poderes. 

    Além disso, decisão de 2016 do Tribunal Supremo de Justiça deixou sem efeitos as ações legislativas da então Assembleia Nacional. 

    Mais:

    Venezuela anuncia semana de quarentena radical no início de janeiro
    'Economia 100% digital': Maduro revela plano para salvar Venezuela da hiperinflação
    Governo da Venezuela denuncia atentado contra sistema elétrico do país
    Tags:
    Assembleia Nacional, Jorge Arreaza, Nicolás Maduro, Ernesto Araújo, Juan Guaidó, Brasil, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar