12:09 22 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    10421
    Nos siga no

    O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos emitiu nesta segunda-feira (4) uma licença que permite ao país fazer transações com o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó.

    O texto da licença afirma ainda que o documento não autoriza transações com Nicolás Maduro.

    "Esta licença não autoriza qualquer transação ou atividade envolvendo a Assembleia Nacional Constituinte venezuelana convocada por Nicolás Maduro ou a Assembleia Nacional ilegítima programada para ser instalada em 5 de janeiro de 2021, incluindo seus respectivos membros e funcionários", diz a licença do Departamento do Tesouro dos EUA.

    A licença dá autorização para comércio com a Venezuela mesmo considerando as sanções impostas pelos Estados Unidos ao país sul-americano. A medida ainda reafirma o apoio de Washington ao opositor Guaidó como legítimo líder da Venezuela.

    ​No dia 6 de dezembro, o partido político do presidente Nicolás Maduro, Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), obteve 253 cadeiras (91,34% do total de assentos) na Assembleia Nacional da Venezuela após as eleições legislativas do país, pleito que foi boicotado por parte dos partidos de oposição. Esta é a Assembleia a que se refere o texto da licença, com a qual os norte-americanos não estão autorizados a fazer transações.

    Dois dias depois, no dia 8 de dezembro, o presidente venezuelano afirmou que espera abrir "canais de comunicação e diálogo" com os Estados Unidos de Joe Biden, após anos de tensão com o governo de Donald Trump.

    Mais:

    Venezuela assina contrato para aquisição da vacina Sputnik V
    Maduro acusa Leopoldo López de promover na Espanha plano contra Venezuela
    Emirados Árabes Unidos surgem como opção para venda de petróleo da Venezuela após sanções dos EUA
    Venezuela anuncia semana de quarentena radical no início de janeiro
    'Economia 100% digital': Maduro revela plano para salvar Venezuela da hiperinflação
    Tags:
    sanções, economia, Estados Unidos, Juan Guaidó, nicolás maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar