23:07 30 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (75)
    6242
    Nos siga no

    O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, denunciou no Twitter uma campanha político-midiática contra a vacina russa anti-COVID-19, a Sputnik V.

    Morales explicou que "grandes consórcios" fazem negócios, desinformando sobre a eficácia do composto desenvolvido na Rússia contra o coronavírus.

    Denunciamos uma campanha político-midiática de grandes consórcios que fazem negócios com a Saúde contra a vacina Sputnik V, que [o presidente] Luis Arce [Lucho Arce] decidiu comprar para combater o coronavírus. A desinformação, em matéria de saúde, é um atentado ao direito à vida.

    Em 30 de dezembro foi assinado um acordo entre as autoridades bolivianas e do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) para a venda da vacina Sputnik V à nação sul-americana.

    Deste modo, a Bolívia se tornou o terceiro país da América Latina a adquirir a vacina russa, depois de Argentina e Venezuela.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (75)

    Mais:

    Luis Arce anuncia imposto que taxa as 152 pessoas mais ricas da Bolívia
    Evo Morales alerta para novo golpe de Estado na Bolívia
    Centenas de israelenses pegam COVID-19 após receberem vacina da Pfizer/BioNTech, diz mídia
    Tags:
    Evo Morales, Bolívia, América Latina, vacina, Sputnik V, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar