02:13 07 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3163
    Nos siga no

    "Opinião que ninguém te pediu", rebateu deputada argentina Ofelia Fernández após o presidente Jair Bolsonaro criticar legalização do aborto na Argentina. 

    Na quarta-feira (30), após uma sessão que durou 12 horas, o Senado da Argentina aprovou, por 38 votos a favor, 29 contra e uma abstenção, o direito de a mulher optar pelo aborto até a 14ª semana de gestação. 

    Anteriormente, a medida já havia passado na Câmara. Com a decisão, a Argentina se junta a Cuba, Guiana, Guiana Francesa, Uruguai, Porto Rico e duas cidades mexicanas a legalizar a interrupção da gravidez na América Latina.

    Após a votação, Bolsonaro usou as redes sociais para criticar o resultado final da discussão no Congresso argentino. O chanceler Ernesto Araújo também condenou a aprovação do aborto, classificada por ele como "barbárie". 

    "Lamento profundamente pelas vidas das crianças argentinas, agora sujeitas a serem ceifadas no ventre de suas mães com anuência do Estado", disse o presidente brasileiro. 

    Pouco depois, Fernández, da coalizão Frente de Todos, respondeu ao chefe de Estado brasileiro. Ela enalteceu a "força feminista" na América Latina, citou a vereadora do PSOL Marielle Franco, assassinada em 2018, e desejou "sorte"a Bolsonaro: "Está só começando". 

    ​Muito boa a opinião que ninguém te pediu, aproveito para recomendar que não relaxe, que a força feminista latino-americana se soma no Brasil à fúria por Marielle. Sorte, que está só começando

    Mais:

    Câmara dos Deputados da Argentina aprova o aborto
    Senado argentino aprova legalização do aborto
    Bolsonaro é convidado para Dia Cristão em Milão após condenar aborto na Argentina
    Tags:
    saúde, direitos humanos, Ernesto Araújo, Jair Bolsonaro, feminismo, mulheres, Brasil, aborto, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar