11:22 17 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2117
    Nos siga no

    As autoridades dos EUA anunciaram a quantia alocada para a luta contra "influência russa" no ano fiscal de 2021. A informação correspondente está no documento de financiamento governamental, assinado pelo presidente norte-americano Donald Trump.

    No domingo (27), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aprovou o orçamento para o ano fiscal de 2021, com Washington destinando US$ 290 milhões (R$ 1,5 bilhão) para "resistir à influência da Rússia" e suas existentes "tentativas de semear desconfiança nas instituições democráticas em todo o mundo".

    O documento proíbe atividade financeira que pode contribuir com "objetivos estratégicos da Rússia" e que ameaça os interesses da segurança nacional dos Estados Unidos.

    "O orçamento prioriza o financiamento de programas que ofereceriam vantagens no combate a China e Rússia, inclusive [financiamento de] munição especial de longo alcance, sistemas não tripulados, mísseis de ataque avançado e hipersônicos, energia direcionada, armas em contêiner e capacidades de guerra de informação", segundo orçamento norte-americano para ano fiscal de 2021.

    Além disso, US$ 300 milhões (R$ 1,56 bilhão) serão investidos na luta contra influência da China, do Partido Comunista chinês e de "todas as organizações que atuam em nome deles".

    No orçamento dos Estados Unidos para o ano fiscal de 2021 também há menção de dinheiro que é dedicado ao programa de "aumento de potência de forças policiais e de segurança" nos países europeus, na Eurásia e Ásia Central.

    Uma parte da verba que receberão os parceiros orientais dos EUA deve contribuir para redução da "vulnerabilidade à pressão política russa".

    Mais:

    MRE russo diz que campanha dos EUA por armas hipersônicas ocorre devido a 'orgulho ferido'
    China quer 'dominar o mundo' e EUA precisam 'acordar', diz ex-embaixadora dos EUA nas Nações Unidas
    Sem chances para EUA: NI aponta torpedo russo imbatível há décadas
    Enfatizando China e Rússia, EUA elaboram estratégia para manter superioridade no mar
    China rotula EUA de 'império de hackear' após ser acusada de querer 'espionar' no Pacífico
    Tags:
    ano fiscal, influência, China, orçamento, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar