12:45 24 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1111
    Nos siga no

    Argentina fecha suas fronteiras aos cidadãos de nações limítrofes, inclusive para turistas brasileiros, até o dia 8 de janeiro.

    Devido ao aumento de casos confirmados da COVID-19 e propagação da nova cepa do coronavírus, a Argentina anunciou que cidadãos de nações limítrofes, incluindo brasileiros, não poderão mais ingressar no país a partir de sexta-feira (25).

    A medida disposta prevê fechamento de fronteiras com países limítrofes (Uruguai, Brasil, Paraguai, Bolívia e Chile), bem como suspende as autorizações concedidas para voos diretos provenientes e com destino ao Reino Unido, Austrália, Dinamarca, Itália e Países Baixos, de acordo com o Ministério do Interior.

    No final de outubro, a Argentina permitiu de novo a entrada de estrangeiros de países vizinhos, inclusive do Brasil.

    Além disso, o país alterou os procedimentos para a entrada de argentinos que viajaram ao estrangeiro. Agora os argentinos voltando ao país precisam ter um teste negativo da COVID-19, realizado 72 horas antes do voo. Ao chegar à Argentina, devem cumprir quarentena obrigatória de sete dias.

    Apenas dois aeroportos argentinos funcionam para viagens internacionais: Ezeiza e San Fernando, ambos localizados na região de Buenos Aires.

    Os estrangeiros autorizados pela Direção Nacional de Migração, além da apresentação do teste PCR e cumprimento da quarenta obrigatória, devem apresentar um seguro de assistência médica internacional.

    Desde o início da pandemia, a Argentina registrou 1.574.554 casos confirmados da COVID-19, 42.422 mortes e 1.384.277 pacientes recuperados. No mundo foram registrados 79.933.551 casos confirmados, 1.752.249 óbitos e 45.097.322 pacientes recuperados do coronavírus.

    Mais:

    Avião com as primeiras 300 mil doses da vacina russa Sputnik V chega à Argentina (VÍDEO)
    Cientistas britânicos testam coquetel que pode prevenir infecção causada pela COVID-19
    Presidente argentino agradece Putin por vacina russa contra COVID-19
    COVID-19: 1º lote de quase 10 mil vacinas da Pfizer-BioNTech chega a Portugal
    Vacina da Moderna: 1ª reação alérgica grave à inoculação contra COVID-19 é revelada pela mídia
    Tags:
    aeroporto, vírus, turistas, fronteira, Brasil, COVID-19, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar