15:44 15 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)
    120
    Nos siga no

    O México e o Chile tornaram-se nesta quinta-feira (24) os primeiros países da América Latina a dar início à vacinação contra a COVID-19. Ambos vão administrar o imunizante desenvolvido em conjunto pela Pfizer e pela BioNTech em suas respectivas populações.

    O México foi o primeiro país latino-americano a começar a imunizar a população. A primeira vacina foi administrada em Maria Irene Ramirez, de 59 anos, na Cidade do México. Ela é chefe de enfermagem da unidade de terapia intensiva do Hospital Geral Ruben Leñero, na Cidade do México, e expressou um misto de alegria e apreensão após receber a injeção.

    "Este é o melhor presente que eu poderia ter recebido em 2020. A verdade é que estamos com medo, mas temos que continuar porque alguém tem que estar na linha de frente desta batalha", disse a chefe de enfermagem, segundo a AP.

    Zoe Robledo, diretor do sistema de previdência social do México, disse que este é um "Natal inesquecível". "Temos certeza de que este será o começo do fim da pandemia", comemorou Robledo.

    Logotipo da farmacêutica Pfizer (imagem referencial).
    © AP Photo / Valentin Bianchi
    Logotipo da farmacêutica Pfizer (imagem referencial).

    Pouco depois de a primeira vacina ser aplicada no México, o Chile também deu início à vacinação. Mais cedo, também nesta quinta-feira (24), o país recebeu um carregamento com dez mil doses da vacina dos laboratórios Pfizer/BioNTech.

    O presidente Sebastián Piñera e o ministro da Saúde do Chile, Enrique Paris, acompanharam as primeiras injeções. A auxiliar de enfermagem Zulema Riquelme, de 46 anos, recebeu a primeira dose, na capital Santiago.

    "Estou calma, feliz, muito animada'', disse Riquelme ao presidente Piñera, que respondeu: "Muitas pessoas trabalharam muito para poder ter este momento".

    De acordo com os dados da Universidade Johns Hopkins, 1,35 milhão de pessoas foram infectadas pelo novo coronavirus no México, das quais 120.311 vieram a óbito. No Chile, são mais de 590 mil infectados, e 16.228 mortes.

    Tema:
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)

    Mais:

    Fim do auxílio emergencial e 2ª onda da COVID-19 preocupam comércio, dizem representantes do setor
    Americanos na rua e governo paralisado: o que pode ocorrer se Trump vetar pacote contra COVID-19?
    França autoriza uso da vacina contra COVID-19 Pfizer/BioNTech
    COVID-19: Congresso bloqueia pedido de Trump de aumentar auxílio e governo pode parar semana que vem
    Tags:
    Pfizer, vacina, pandemia, COVID-19, novo coronavírus, Chile, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar