23:32 15 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    159
    Nos siga no

    Mais de 60 mil usuários do Facebook planejam marcar presença virtual no que seria a segunda tomada de posse presidencial de Donald Trump, com mais de 260 mil tendo demonstrado interesse.

    O evento organizado por Ilir Chami e Evi Kokalari, dois apoiadores de Trump que participaram supostamente de sua campanha de reeleição em 2020, é descrito como "uma coleção de base de 325.000 indivíduos privados fortes" de apoio ao atual presidente sem filiação a nenhuma organização.

    A tomada de posse virtual deverá começar às 12h00 (14h00, horário de Brasília) de 20 de janeiro de 2021, bem no momento que é esperado que Joe Biden preste juramento na cerimônia em Washington (EUA).

    Em um post, Kokalari contou que nos últimos dias o grupo no Facebook vem enfrentando ataques midiáticos "de alguns jornalistas muito medíocres que não conseguem esconder seu preconceito", adicionando ter sofrido ameaças no Twitter e pela caixa postal do telefone.

    "Me faz pensar por que eles se sentem tão inseguros e ameaçados por este grupo de apoiadores de Trump?", indagou a ativista, comentando as ameaças.

    O debate sobre o planejado evento chegou ao Twitter, com os usuários da rede social expressando apoio ou zombando da "tomada de posse" virtual.

    Apoiadores de Trump estão planejando uma tomada de posse virtual. Mais de 60 mil seguiram no Facebook. As únicas coisas faltando vão ser Trump e a realidade.

    O presidente Trump ainda não comentou os planos do grupo, e não fez nenhum anúncio oficial sobre o que vai fazer no dia 20 de janeiro de 2021.

    As eleições presidenciais nos EUA aconteceram no dia 3 de novembro, com o presidente Trump não admitindo derrota e pedindo recontagem dos votos à Justiça. Em 14 de novembro, os membros do Colégio Eleitoral confirmaram a vitória de Joe Biden.

    Mais:

    Snowden, Assange e quem mais Donald Trump poderia perdoar no final de seu mandato?
    Após vitória de Biden, Trump anuncia renúncia de William Barr, da Justiça
    Trump diz que vetará orçamento de Defesa dos EUA por beneficiar a China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar