09:12 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1112
    Nos siga no

    Os assessores do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, consideram importante que Washington coopere com Pequim na esfera da exploração espacial.

    De acordo com a maioria das quase duas dezenas de ex-astronautas, funcionários do governo e especialistas espaciais entrevistados pelo Politico, os Estados Unidos podem perder suas posições de liderança na esfera da exploração espacial se se recusarem completamente a cooperar com a China.

    Xi Jinping, presidente da China, à direita, aperta a mão de Joe Biden, então vice-presidente dos EUA, no Grande Salão do Povo de Pequim
    © AP Photo / Lintao Zhang
    Xi Jinping, presidente da China, à direita, aperta a mão de Joe Biden, então vice-presidente dos EUA, no Grande Salão do Povo de Pequim

    Os assessores de Biden dizem que a cooperação espacial entre EUA e China pode reduzir as tensões entre os dois países e diminuir a probabilidade de uma "corrida espacial desestabilizadora".

    No início deste mês, a China concluiu com sucesso sua missão de retorno de sonda lunar Chang'e 5, tornando-se o terceiro país na história a realizar essa missão com sucesso.

    A Chang'e-5 foi lançada em 24 de novembro. A missão pousou no lado mais próximo da Lua, em 1º de dezembro, coletou amostras durante os dois dias seguintes e voltou para a Terra, pousando na região da Mongólia Interior, na China, em 16 de dezembro.

    Mais:

    China quer compartilhar rochas lunares, mas restrições dos EUA impedem que norte-americanos recebam
    China critica EUA por alimentarem tensões regionais com navio de guerra no estreito de Taiwan
    Poderiam planos dos EUA de criar usina nuclear na Lua arrastar China para corrida espacial?
    Tags:
    espaço, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar