09:05 14 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 61
    Nos siga no

    Em 2008, agente à paisana comprou de Fate Winslow US$ 20,00 da droga, o equivalente a R$ 100,00. A sentença foi agravada porque ele tinha antecedentes criminais.

    Um desabrigado que em 2008 vendeu US$ 20,00 (R$ 100,00 no câmbio atual) de maconha a um agente disfarçado e pegou prisão perpétua foi libertado após cumprir 12 anos, informou a rede de TV a cabo CNN.

    Fate Winslow foi abordado em Shreveport, no estado de Louisiana, por um homem querendo comprar a droga. Ele pediu a bicicleta de um amigo e voltou dez minutos depois com dois pequenos sacos de cannabis, de acordo com o Projecto Inocência Nova Orleans (INPO), uma organização que luta para revisar casos de pessoas condenadas à prisão perpétua.

    O agente prendeu Winslow e como ele tinha três antecedentes - um roubo de uma loja aos 17 anos em 1985, um roubo de carro em 1995 e posse de cocaína quando tinha 36 anos -, a venda condenou Winslow a passar o resto da vida atrás das grades.

    Na quarta-feira (16), Winslow foi libertado depois da revisão de seu caso. A promotoria de Louisiana, de acordo com a IPNO, concordou que Winslow não teve uma defesa eficiente em seu julgamento. 

    O exemplo de Winslow destaca as questões no âmbito do sistema de justiça criminal, disse o IPNO em uma declaração.

    "Há centenas de pessoas cumprindo penas de prisão perpétua por crimes não violentos em Louisiana", disse Jee Park, advogado de Winslow e o diretor-executivo do IPNO. "Em vez aplicar a lei ao pé da letra contra Winslow e condená-lo à prisão perpétua só porque a lei prevê isso, não significa que seja constitucional, legal e humano. Ele recebeu uma pena obscenamente excessiva dadas as circunstâncias da sua vida e do seu crime, e hoje, estamos corrigindo essa sentença inconstitucional e desumana".

    Faith Winslow Canada, filha de Fate, expressou sua alegria em um comunicado.

    "Meu pai e eu nos aproximamos enquanto ele estava preso. Mal posso esperar para tê-lo de volta totalmente na minha vida. Doze anos é muito tempo. Tempo demais. Ele merece uma segunda oportunidade e eu estou muito contente por ele ter uma", disse.

    Com 15 estados e a capital federal legalizando a cannabis para uso recreativo, a droga tornou-se uma indústria multibilionária nos Estados Unidos, embora continue a ser ilegal sob lei federal.

    Fora do âmbito norte-americano, a Organização das Nações Unidas já retirou a maconha da lista das drogas mais perigosas.

    Mais:

    Brasil não consegue enxergar benefícios do uso da maconha, diz ex-diretor da Anvisa
    Turismo da maconha? Uruguai planeja produzir cannabis mais potente para atrair novos consumidores
    Comitê Ministerial de Israel apoia projeto de lei sobre maconha e abre caminho para legalização
    Tags:
    Estados Unidos, Louisiana, prisão perpétua, maconha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar