04:13 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    O estado do Texas, nos Estados Unidos, abriu uma ação judicial contra a gigante da Internet, Google, acusando a empresa de conduta anticompetitiva, disse o escritório do procurador-geral do estado, Ken Paxton, em um comunicado.

    A instituição publicou a informação nas redes sociais na quarta-feira (16) com um vídeo de Paxton explicando a ação.

    Urgente: o Texas assume a liderança mais uma vez! Hoje, estamos entrando com um processo contra o Google por conduta anticompetitiva. Esse gigante da Internet usou seu poder para manipular o mercado, destruir a competição e prejudicar você, o consumidor. Fique ligado.

    Uma cópia do processo mostra que os procuradores-gerais dos estados norte-americanos de Arkansas, Idaho, Indiana, Kentucky, Mississippi, Missouri, Dakota do Norte, Dakota do Sul e Utah também aderiram à ação.

    Logo da Google em Zurique, Suíça (foto de arquivo)
    © REUTERS / Arnd Wiegmann
    Logo da Google em Zurique, Suíça (foto de arquivo)

    O processo argumenta que o Google supostamente se envolveu em práticas comerciais falsas ou enganosas em sua rede de publicidade na Internet. A ação também alega que o Google infringe a privacidade dos usuários ao acessar suas informações pessoais para seu próprio benefício financeiro.

    Os estados querem que o Google pague multas pela suposta monopolização do mercado de servidores de anúncios pela empresa, disse o documento do tribunal, acrescentando que os estados também querem que os tribunais restaurem a concorrência no setor.

    Mais:

    Caso Marielle: MP quer multa diária contra Google por descumprimento de ordem judicial
    Justiça dos EUA abre o maior processo antitruste em 20 anos contra Google
    China anuncia protótipo de computador 10 bilhões de vezes mais rápido que o da Google
    Tags:
    Google, EUA, Texas, Arkansas, Indiana, Idaho, Mississippi, Kentucky, Missouri, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Utah
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar