23:35 10 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)
    0 20
    Nos siga no

    Na quarta-feira (16), a rede social Twitter disse em comunicado que iniciará uma nova política para retirar de sua plataforma informações falsas sobre pandemia da COVID-19, incluindo informações sobre vacinas.

    O comunicado publicado pelo site é taxativo ao afirmar que informações falsas que possam levar a riscos relacionados à COVID-19 não podem ser veiculadas na rede social.

    "Conteúdo comprovadamente falso ou enganoso que possa levar a um risco significativo de danos (como maior exposição ao vírus ou efeitos adversos nos sistemas de saúde pública) não pode ser compartilhado no Twitter", disse o comunicado na quarta-feira (16).
    Enfermeira faz teste em paciente para a COVID-19 organizado por Centros de Saúde Comunitários Philadelphia FIGHT, Filadélfia, Pensilvânia, EUA, 10 de dezembro de 2020
    © AP Photo / Matt Slocum
    Enfermeira faz teste em paciente para a COVID-19 organizado por Centros de Saúde Comunitários Philadelphia FIGHT, Filadélfia, Pensilvânia, EUA, 10 de dezembro de 2020

    O Twitter explicou que a nova política sobre compartilhamento de conteúdo terá início na segunda-feira (21) e se aplica a casos de publicações que possam enganar as pessoas sobre a natureza do novo coronavírus, sobre a eficácia e segurança de medidas preventivas, tratamentos ou outras precauções, como regulamentos oficiais, restrições ou discussões relativas a alertas de saúde, entre outras. No caso das informações sobre vacinas, a remoção de publicações falsas começará no início de 2021, segundo a publicação.

    "Em colaboração com os principais parceiros de saúde pública, atualizamos nossa abordagem para informações enganosas para lidar com tweets [postagens na rede social] que contêm informações enganosas potencialmente prejudiciais sobre as vacinas contra a COVID-19", disse o comunicado.

    A plataforma promete utilizar uma combinação de tecnologia com trabalho humano para realizar as remoções. Para que um conteúdo relacionado ao novo coronavírus seja sinalizado ou removido, de acordo com esta nova política, a publicação deve apresentar uma alegação de um fato que seja comprovada como falsa ou enganosa a partir de fontes de autoridades e que possa causar danos à saúde pública. A publicação com as regras cita diversas situações como postagens falsas acerca das vacinas contra a COVID-19, equipamentos de proteção e medidas sanitárias governamentais de combate à pandemia.

    A rede social tem ampliado esforços para diminuir a difusão de informações falsas em sua plataforma e adotado diversas políticas nesse sentido. Durante as eleições presidenciais nos Estados Unidos neste ano centenas de milhares de postagens foram sinalizadas com mensagens apontando possíveis informações falsas. Entre as mensagens, diversas pertenciam ao próprio presidente dos EUA, Donald Trump.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)

    Mais:

    Bloomberg: Twitter pode suspender conta de Trump se for confirmada perda de reeleição
    Austrália exige que China se desculpe por mensagem 'repugnante' no Twitter (FOTO)
    'Assassino do Twitter' é condenado à morte no Japão por matar 9 pessoas
    Tags:
    Donald Trump, EUA, COVID-19, Twitter
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar