07:47 07 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 26
    Nos siga no

    Os Estados Unidos não devem obter um novo quebra-gelo antes de 2024, pelo que legisladores norte-americanos querem aumentar já a influência do seu país na região.

    O Congresso dos EUA aprovou um projeto de lei que autoriza o uso de Cortadores de Segurança Polar da Guarda Costeira como quebra-gelos, escreve a agência Associated Press (AP).

    Dan Sullivan, senador republicano do Alasca, foi autor da lei em conjunto com Maria Cantwell, senadora democrata de Washington, e Roger Wicker, senador republicano do Mississippi, e agradeceu aos senadores participantes "por reconhecerem a importância do Ártico e por apoiarem os navios e a infraestrutura necessários para a realização do papel dos Estados Unidos como nação ártica".

    Ele acrescentou que a Casa Branca pode permitir alugar um quebra-gelo privado para a Guarda Costeira "já no final deste mês", com o objetivo de reter adversários, cita a AP.

    "Estou orgulhosa do progresso que fizemos para ajudar os EUA a fortalecer sua capacidade e presença no Ártico à medida que outras nações árticas e não árticas expandem as suas [capacidade e presença]", disse Lisa Murkowski, senadora republicana do Alasca, em provável referência a Rússia e China.

    Em comparação, a Rússia neste momento tem 53 quebra-gelos, de acordo com informação da Guarda Costeira dos EUA.

    A Lei de Autorização da Guarda Costeira é parte da Lei de Autorização de Defesa Nacional (NDAA, na sigla em inglês) aprovada pelo Congresso para o ano fiscal de 2021.

    A Guarda Costeira norte-americana neste momento só tem dois quebra-gelos, e só um funciona depois que o USS Healy sofreu um incêndio em agosto. Os EUA não devem obter um novo quebra-gelo antes de 2024.

    Mais:

    Como EUA podem acelerar capacidades de defesa para 'acompanhar ritmo' da China e Rússia no Ártico?
    EUA não estão preparados para enfrentar Rússia e China no Ártico, afirma The National Interest
    EUA 'se atrasam para festa' no Ártico após 'agressões' sino-russas, mas se darão bem, diz Pompeo
    Tags:
    Alasca, Associated Press, China, Rússia, NDAA, Lei de Autorização de Defesa Nacional, Guarda Costeira dos EUA, Guarda Costeira, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar