04:16 23 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    6272
    Nos siga no

    De acordo com a mídia, o transponder do navio foi desligado quando chegou ao Porto de José Terminal, no norte da Venezuela, uma prática comumente usada por navios que tentam evitar a detecção.

    Desde janeiro de 2019, a empresa estatal venezuelana Petróleo da Venezuela (PDVSA, na sigla em espanhol) foi designada como sujeita às sanções dos EUA, com o Departamento do Tesouro norte-americano proibindo transações com a empresa sul-americana, dificultando para a Venezuela encontrar proprietários de navios dispostos a ajudar a exportar seu petróleo.

    Ainda assim, a Companhia Nacional de Petróleo Iraniana (NIOC, na sigla em inglês) enviou um navio-petroleiro à Venezuela para carregá-lo com 1,9 milhão de barris de petróleo, informou a agência Bloomberg, citando um documento que a mídia teve acesso.

    Contratado pela NIOC, o navio Ndros chegou ao Porto de José Terminal, no norte da Venezuela, com a bandeira de Palau, diz o documento. NIOC está listada como cliente, enquanto a PdVSA foi designada como transportadora.

    De acordo com a Bloomberg, o transponder do navio foi desligado na sexta-feira (11), quando chegou ao porto, uma prática usada regularmente por navios que tentam evitar a detecção.

    Petroleiro iraniano em porto na Venezuela
    © AP Photo / Ernesto Vargas
    Petroleiro iraniano em porto na Venezuela

    Países 'párias'

    Os EUA visaram a ambos os países com uma série de sanções no passado, apenas estimulando uma maior cooperação no setor de petróleo entre os dois estados "párias". Teerã está sujeita ao embargo econômico e de armas de Washington, e os EUA punem as empresas que fazem negócios com o Irã.

    Na Venezuela, os EUA impuseram várias rodadas de sanções contra o setor de petróleo e gás do país na tentativa de facilitar a saída do presidente Nicolás Maduro em apoio ao opositor Juan Guaidó, que em janeiro de 2019 se autoproclamou presidente interino da Venezuela.

    Setor de petróleo sob pressão

    Em 28 de janeiro de 2019, o Departamento do Tesouro dos EUA designou a PdVSA como sujeita a sanções e acabou bloqueando sua propriedade e interesses sob jurisdição dos EUA, ao mesmo tempo que proibiu empresas e indivíduos norte-americanos de se envolverem em transações com a gigante do petróleo.

    Caracas tem lutado para encontrar empresas dispostas a arriscar as sanções dos EUA, com a produção de petróleo no país caindo em mais de um milhão de barris por dia.

    Após suas próprias relações problemáticas com os EUA, o Irã não teve medo de desafiar o país norte-americano e continuou a fornecer gasolina e comida para a Venezuela enquanto Caracas tem fornecido ouro como pagamento. Além disso, o Irã tem ajudado o país sul-americano a exportar seu petróleo para outras nações.

    Mais:

    Futuros de água serão negociados em Wall Street assim como ouro e petróleo, diz Bloomberg
    Poços de petróleo em Kirkuk, Iraque, são atingidos por 2 bombas (FOTO)
    Empresa privada chinesa exporta derivados de petróleo pela 1ª vez
    Dezenas de caminhões-cisterna com petróleo sírio roubado saem do país rumo ao Iraque, diz mídia
    Tags:
    petroleiro, petróleo, Irã, Teerã, Caracas, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar