12:27 24 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4382
    Nos siga no

    O governo da Venezuela anunciou nesta sexta-feira (11) a prisão de dois indivíduos que planejavam explodir a refinaria de petróleo El Palito, localizada no estado de Carabobo, no norte do país.

    Segundo o canal de televisão TeleSUR, o ministro do Petróleo, Tareck El Aissami, disse que "os detidos foram identificados como Francisco Javier Pacheco Pérez, César Antonio Guevara Díaz".

    El Aissami acrescentou que "o frustrado ataque terrorista seria perpetrado antes das eleições parlamentares do último domingo, 6 de dezembro, para gerar comoção nacional".

    Outro ataque terrorista sanguinário planejado e preparado na Colômbia, contra todos os venezuelanos. Ele pretendiam explodir a refinaria de El Palito. Capturados e dois dos autores materiais, confessos. Tudo isso com aval de Iván Duque [presidente da Colômbia]. O que a comunidade internacional vai dizer?

    Além disso, o ministro informou que os detidos faziam parte de um grupo que pretendia utilizar o ataque para provocar a suspensão do processo eleitoral, e que o mesmo foi criado e financiado pelo governo da Colômbia.

    Tareck El Aissami também revelou que o material apreendido com os suspeitos tinha capacidade para destruir uma cidade inteira, e que os suspeitos pretendiam detonar um oleoduto próximo da refinaria, o que afetaria gravemente as populações vizinhas.

    "Este material apreendido não só poderia ter feito a refinaria de El Palito desaparecer completamente, mas também teria afetado gravemente as cidades vizinhas, teria explodido Puerto Cabello", disse o ministro.

    Segundo o governo da Venezuela, os envolvidos no plano vieram da Colômbia para simular uma célula interna venezuelana insatisfeita com o governo. Após a explosão, haveria a incursão de um grupo de militares e oficiais desertados ou aposentados, venezuelanos e colombianos, da cidade de Cúcuta, na Colômbia.

    Em seu pronunciamento, o ministro exibiu como prova detonadores e materiais explosivos "muito potentes" apreendidos em Morón, no estado de Carabobo, que seriam utilizados na "ato terrorista", que, segundo ele, era conhecido dos serviços de inteligência dos Estados Unidos e da Colômbia.

    Mais:

    EUA condenam eleições 'fraudulentas' na Venezuela, diz Pompeo
    Especialista não vê ameaça de intervenção em patrulhamento brasileiro na fronteira com Venezuela
    Irã envia maior flotilha de navios cisterna à Venezuela contra sanções dos EUA
    Tags:
    explosão, petróleo, Colômbia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar