18:46 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    Os venezuelanos que exerceram seu direito ao voto disseram à Sputnik que esperam que a nova Assembleia Nacional que será formada após as eleições deste domingo (6) priorize as mudanças econômicas.

    O pleito de hoje (6) elegerá 277 deputados, 110 a mais que em 2015, e mais de 20 milhões de cidadãos venezuelanos estavam aptos a votar.

    "Queremos uma mudança, queremos que os jovens tenham trabalho, que não haja tanta pobreza na Venezuela, que haja comida, que os preços caiam, que a comida não seja tão cara e que a nova Assembleia Nacional trabalhe por isso", disse à Sputnik María Muñoz, de 28 anos, após votar.

    Agradecemos à FANB [Força Armada Nacional Bolivariana] e ao CNE [Conselho Nacional Eleitoral] pela extraordinária logística empregada para garantir o voto, com a melhor tecnologia, e pelas medidas de biosegurança, distanciamento físico e higiene das mãos, indispensáveis para cuidar da saúde dos eleitores. Votar é rápido e seguro!

    Para Armando Díaz, de 46 anos, as principais motivações para votar são a democracia e sua militância dentro do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

    "Estou motivado pela minha condição e convicção revolucionária, em segundo lugar, porque é meu direito [...] espero a reorganização política, para que haja uma reorganização econômica", acrescentou.

    Díaz também destacou a necessidade de os deputados - que tomarão posse no próximo dia 5 de janeiro - criarem uma comissão para investigar os responsáveis ​​pela promoção de sanções contra a Venezuela.

    Elecciones parlamentarias en Venezuela
    © REUTERS / Manaure Quintero
    Eleições parlamentares na Venezuela

    Em relação ao processo de votação, o eleitor e militante do PSUV destacou que foi "extremamente rápido" e que contou com inúmeros protocolos de segurança contra a pandemia de COVID-19.

    Outra eleitora, Petra Reyes, de 65 anos, também destacou a importância dos 277 deputados que levarão o Parlamento a trabalhar muito pela recuperação do poder de compra da população.

    "Vim votar porque é dever de todos os venezuelanos votar. Não sabemos como [os novos legisladores] vão se comportar, mas espero que melhorem o país, que recuperem o poder de compra da população", disse.

    Por sua vez, Arinda Samiento, de 60 anos, também opinou que promover o fim do bloqueio deve ser um dos principais objetivos da nova Assembleia Nacional.

    "Primeiro, fui votar por minha família, realmente esperamos que eles retirem os bloqueios e tudo o que resta, já basta de maldades com Maduro, pois quem está pagando o pato somos nós, os pobres", opinou.

    Mesa de votação para as eleições parlamentares na Venezuela
    Mesa de votação para as eleições parlamentares na Venezuela

    O governo da Venezuela acusa a oposição que liderou o Parlamento no período entre 2016 e 2020 de promover sanções contra o país, o que causou, entre outras coisas, uma grave escassez de gasolina.

    A previsão é de que o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) ofereça o primeiro balanço do dia de votação nas próximas horas.

    Por sua vez, o ministro da Defesa, Vladimir Padrino López, garantiu hoje (6) que as eleições transcorreram sem incidências negativas. 

    "Não há muito o que dizer, porque o processo transcorreu normalmente desde o seu início. Quando começamos a revisar os centros eleitorais, não foi apresentada nenhuma incidência de caráter negativo que perturbasse o processo", disse Padrino aos jornalistas.

    O ministro também assinalou que já começou a transmissão de dados para a apuração dos resultados e acrescentou que os eleitores respeitaram as medidas de segurança sanitária estabelecidas para evitar a propagação da COVID-19.

    Mais:

    Maduro tenta driblar sanções dos EUA convidando empresas da China a investir na Venezuela
    Representante dos EUA exorta a próxima administração Biden a manter pressão sobre Venezuela
    Eleições na Venezuela: Leopoldo López afirma que Nicolás Maduro vai cometer fraude
    Tags:
    oposição, Nicolás Maduro, eleições parlamentares, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar