00:42 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)
    0 21
    Nos siga no

    Mais de 23 milhões de pessoas no sul da Califórnia se preparam neste domingo (6) para as medidas de distanciamento mais severas dos Estados Unidos, enquanto os casos de COVID-19 atingem níveis recorde no estado mais populoso do país.

    As restrições na Califórnia foram ordenadas pelo governador Gavin Newsom e entrarão em vigor gradualmente, região por região, com base na capacidade de leitos em unidades de terapia intensiva (UTI), que já estão quase lotados em muitos lugares, informou a agência Reuters.

    De acordo com as novas medidas restritivas, bares, salões de cabeleireiro, manicure e estúdios de tatuagem deverão fechar novamente. As restrições entrarão em vigor a partir das 23h59 (horário local) deste domingo (6), 4h59 de segunda-feira (7) em Brasília. Além disso, nas regiões que serão submetidas ao bloqueio, os restaurantes que oferecem serviços ao ar livre também terão que interromper as atividades.

    Newsom, um democrata que está em seu primeiro mandato, também ameaçou reter recursos dos governos locais que se recusarem a cumprir as medidas de restrição.

    Este pico de COVID-19 é real e podemos pará-lo: fique em casa. Use máscara. Não se aglomere. Nossa ordem regional de permanência em casa entra em vigor quando as regiões têm menos de 15% de capacidade em UTI. A ajuda está a caminho. As vacinas estão chegando. Juntos, vamos dobrar a curva e salvar vidas.

    Contudo, essas ameaças irritaram alguns californianos, inclusive alguns agentes das forças de segurança. Os xerifes dos condados de Los Angeles, Orange e Riverside, por exemplo, adiantaram que não vão ajudar a impor as restrições.

    O xerife do condado de Riverside, Chad Bianco, disse em um vídeo publicado no site oficial da instituição que seu departamento "não será chantageado, intimidado ou usado como força" contra os moradores do condado para fazer cumprir as ordens do governador.

    Por sua vez, Don Barnes, xerife do condado de Orange, afirmou em nota que seus agentes "não serão despachados ou responderão a chamadas de serviço para garantir o cumprimento do uso de coberturas faciais, de restrição de reuniões sociais ou ordens de permanência em casa", segundo a Reuters.

    Números da COVID-19: 1.341.700 casos confirmados até hoje (6). Nota: os números podem não representar a verdadeira mudança diária, pois pode haver atraso no relatório dos resultados dos testes.

    A Califórnia reportou mais de 30.000 novos casos de COVID-19 neste domingo (6), ultrapassando o recorde anterior do estado de 21.986, estabelecido em 4 de dezembro, e também atingiu a marca mais alta em número de pacientes hospitalizados.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)

    Mais:

    Com 2.760 mortes por COVID-19 em 24h, EUA chegam ao maior número desde abril
    Três ex-presidentes dos EUA querem dar exemplo e receber vacina contra COVID-19 em público
    Com restrições da COVID-19, residentes de Ohio, EUA, são instruídos a não visitar o próprio estado
    Tags:
    pandemia, COVID-19, EUA, Califórnia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar