12:47 21 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    132718
    Nos siga no

    O chefe do Comando Sul das Forças Armadas dos EUA, almirante Craig Faller, declarou que o Irã enviou armas e paramilitares para ajudar Nicolás Maduro na Venezuela.

    O almirante norte-americano, citado pelo Wall Street Journal, afirmou que os EUA observam uma "crescente influência iraniana" na Venezuela. De acordo com ele, além de carregamentos de gasolina, há entrega de armas no país sul-americano por parte de Teerã.

    O principal comandante militar dos EUA para a América Central e do Sul também falou sobre a "alarmante e preocupante" presença da Força Quds do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica na região.

    Já o embaixador da Venezuela na ONU, Samuel Moncada, por sua vez, rechaçou as declarações do comandante norte-americano, indicando que as declarações foram feitas sem a apresentação de provas.

    ​Operação de informação contra a Venezuela: Chefe do Comando Sul acusa a Venezuela de receber armas do Irã sem fornecer provas.

    A notícia fabricada é apresentada como uma ameaça à segurança dos EUA.

    É assim que eles conspiram para iniciar as guerras coloniais!

    "Sua campanha de pressão máxima retoma as falsificações desgastadas para impedir o comércio legítimo entre o Irã e a Venezuela. É uma guerra contra a verdade e a democracia", acrescentou o diplomata venezuelano.

    Os comentários de Faller sobre o Irã ocorrem em meio a tensões crescentes entre Washington e Teerã, que vêm se agravando desde 2018, quando o presidente dos EUA, Donald Trump, se retirou do acordo nuclear iraniano, assinado em 2015. 

    Mais:

    Irã aprova projeto de lei para aumentar atividade nuclear após assassinato de cientista de topo
    Irã promete resposta 'calculada e precisa' ao assassinato de cientista nuclear
    Joe Biden pretende retornar ao acordo nuclear com Irã
    'Não se pode confiar na América': como o Irã vai reagir ao assassinato de seu cientista nuclear?
    Tags:
    Quds, Nicolás Maduro, nicolás maduro, armas, Venezuela, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar