21:56 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)
    101
    Nos siga no

    O México assinou um acordo com a Pfizer para a produção e compra da vacina da farmacêutica contra a COVID-19, desenvolvida em conjunto com a BioNTech.

    Segundo publicou nas redes sociais nesta quarta-feira (2) a Secretaria de Saúde do país, o acordo prevê a compra de quase 35 milhões de doses do imunizante.

    O secretário de Saúde, Jorge Alcocer Varela, assinou hoje o acordo de produção e fornecimento da vacina contra COVID-19 entre o governo mexicano e a Pfizer para a aquisição de 34,4 milhões de vacinas.

    O governo mexicano espera receber pelo menos 250 mil doses ainda em dezembro deste ano para proteger seus cidadãos, especialmente profissionais da área de saúde.

    Rosalba, filha de Natalia que morreu em agosto de COVID-19 aos 86 anos, visita túmulo da mãe, enquanto o México supera 100 mil mortes pelo vírus
    © REUTERS / EDGARD GARRIDO
    Rosalba, filha de Natalia que morreu em agosto de COVID-19 aos 86 anos, visita túmulo da mãe, enquanto o México supera 100 mil mortes pelo vírus

    Em novembro, a Pfizer e a BioNTech anunciaram que sua vacina obteve um resultado de 95% de eficácia na prevenção contra a COVID-19, de acordo com uma análise preliminar de um estudo clínico de fase três. No início desta quarta-feira (2), a vacina foi liberada para uso pelo Reino Unido, onde a vacinação deve ter início já na semana que vem.

    Segundo os dados da Universidade John Hopkins, o México tem hoje 1.122.632 casos confirmados de COVID-19 e 106.765 mortes causadas pela doença. O país latino-americano é o quarto no mundo em número de mortes causadas pelo novo coronavírus, atrás de Estados Unidos, Brasil e Índia.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)

    Mais:

    Presidente do México diz que não tem 'nenhuma diferença' com Joe Biden
    Falando sobre eleições nos EUA, presidente do México reitera princípio de não intervenção
    Estudo revela altos níveis de arsênio em poços contaminados no México e alerta sobre riscos à saúde
    Tags:
    Índia, Estados Unidos, Brasil, Pfizer, novo coronavírus, México, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar