15:16 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)
    130
    Nos siga no

    Scott Adams renunciou ao cargo de conselheiro especial sobre a pandemia do coronavírus do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou nesta segunda-feira (30) a Fox News.

    A emissora disse que obteve a carta de demissão de Atlas, na qual ele elogia os esforços de Trump e deseja "tudo de bom" para o novo governo do presidente eleito Joe Biden.

    "Estou escrevendo para renunciar ao meu cargo de conselheiro especial do presidente dos Estados Unidos", escreveu Atlas, conforme publicou a Fox News.

    Atlas entrou para o governo em agosto e estava servindo por 130 dias como funcionário especial. Seu cargo iria expirar ainda nesta semana, segundo a Fox News.

    O agora ex-conselheiro de Trump se desculpou no Twitter este mês por ter dado uma entrevista à estação de televisão estatal russa RT, dizendo que não sabia que a emissora era um agente estrangeiro registrado nos EUA.

    Recentemente, dei uma entrevista para a RT e não sabia que eles são um agente estrangeiro registrado no país. Lamento ter feito a entrevista e peço desculpas por me permitir ser explorado. Peço desculpas especialmente à comunidade de segurança nacional, que está trabalhando duro para nos defender.​

    Atlas foi duramente criticado por especialistas em saúde pública, incluindo Anthony Fauci, o principal especialista em doenças infecciosas dos EUA, por fornecer a Trump informações enganosas ou incorretas sobre a pandemia do novo coronavírus.

    Cadáveres de vítimas da COVID-19 estocados em caminhões frigoríficos na cidade de El Paso, Texas, EUA, 23 de novembro de 2020
    © REUTERS / Ivan Pierre Aguirre
    Cadáveres de vítimas da COVID-19 estocados em caminhões frigoríficos na cidade de El Paso, Texas, EUA, 23 de novembro de 2020

    Ele repetidamente minimizou a importância das máscaras e este mês disse que os bloqueios foram "um fracasso épico" em impedir a disseminação do novo coronavírus.

    Suas opiniões sobre como lidar com a pandemia foram denunciadas por seus colegas na Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford e em outros lugares, conforme publicou a Reuters.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)

    Mais:

    COVID-19 já causou mais mortes nos EUA em 10 meses do que casos de acidente, suicídio e AVC juntos
    Navio de guerra dos EUA sofre surto de COVID-19, um quarto da tripulação está infectada
    Pfizer pede autorização nos EUA para uso emergencial de sua possível vacina contra a COVID-19
    Tags:
    governo, conselho, novo coronavírus, COVID-19, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar