23:53 22 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    327
    Nos siga no

    Donald Trump afirmou terem existido 1.126.940 votos "criados a partir do nada" que teriam virado as eleições a favor de Joe Biden no estado da Pensilvânia, mas não conseguiu convencer os juízes.

    Donald Trump, presidente dos EUA, disse no Twitter no sábado (28) que acredita que os votos da Pensilvânia foram fraudados. A plataforma de rede social colocou um aviso no tweet de Trump e na mensagem citada com a contagem de votos, referindo que "múltiplas fontes projetaram esta eleição de forma diferente".

    1.126.940 votos foram criados do nada. Eu ganhei a Pensilvânia por muito, talvez mais do que alguém jamais saiba. Os votos da Pensilvânia foram CRIADOS A PARTIR DO NADA, tal como todos os outros estados decisivos. O mundo está assistindo!

    Isto foi colocado no painel do nosso Departamento de Estado, mas desde então tinha sido apagado.

    Na quinta-feira (26), Trump disse que deixaria a Casa Branca se o Colégio Eleitoral votasse em Biden, e que seria um erro se essa votação ocorresse.

    Ação judicial falha

    O Tribunal de Apelações dos Estados Unidos para o Terceiro Circuito na Filadélfia e Pensilvânia rejeitou na sexta-feira (27) a tentativa de Donald Trump de impedir que Joe Biden seja declarado vencedor da Pensilvânia, relata a agência Reuters.

    "Eleições livres e justas são a força vital de nossa democracia. As acusações de injustiça são graves. Mas chamar uma eleição de injusta não faz com que ela o seja", escreveu o juiz Stephanos Bibas, nomeado por Trump, em nome de um painel de três juízes.

    "As acusações exigem alegações específicas seguidas por provas. Não temos nenhuma delas aqui."

    Jenna Ellis, advogada da campanha de Trump, reagiu no Twitter, se referindo a um próximo recurso.

    Rudy Giuliani e eu na opinião do Terceiro Circuito:

    A maquinaria judicial ativista na Pensilvânia continua encobrindo as alegações de fraude maciça.

    Estamos muito gratos por termos tido a oportunidade de apresentar provas e os fatos ao legislador do estado de Pensilvânia.

    Rumo à Corte Suprema dos EUA!

    A campanha de Trump tem interposto diversas ações judiciais sobre irregularidades eleitorais nos estados de Michigan, Geórgia, Arizona e Nevada, contestando a vitória de Biden, a maior parte sem sucesso.

    Embora os resultados oficiais das eleições de 3 de novembro ainda não tenham sido anunciados, todos os principais veículos de imprensa dos EUA projetaram a vitória presidencial de Biden.

    Trump tem até 8 de dezembro para resolver as disputas eleitorais. A reunião do Colégio Eleitoral em 14 de dezembro deve declarar formalmente o vencedor.

    Mais:

    Trump não comparecerá a evento contra resultado da eleição
    Eleições nos EUA: Michigan oficializa vitória de Joe Biden no estado
    Trump pretende persuadir legisladores republicanos a mudar opinião dos delegados, diz Reuters
    Com alguns prazos terminando, campanha Trump intensifica esforços legais contra estados-chave
    Tags:
    Reuters, Pensilvânia, Twitter, Twitter, Rudy Giuliani, EUA, Joe Biden, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar