11:14 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    140
    Nos siga no

    Imprensa argentina noticiou na madrugada desta quinta-feira (26) os resultados da autópsia preliminar do ex-jogador Diego Maradona, que morreu nesta quarta-feira (25).

    De acordo com informações publicadas pelo jornal Clarín, a conclusão definitiva da autópsia deverá ser revelada em 48 horas.

    Segundo o relatório preliminar, a causa da morte do ídolo argentino foi "insuficiência cardíaca aguda, em um paciente com cardiomiopatia dilatada".

    A cardiomiopatia dilatada é uma doença do músculo cardíaco que prejudica a capacidade de bombeamento de sangue. O ex-atleta sofreu uma insuficiência congestiva crônica que resultou em um "edema agudo no pulmão", disseram os médicos.

    Diego Maradona em Moscou
    © Sputnik / Dmitry Dubinskiy
    Diego Maradona em Moscou
    O procurador-geral de San Isidro, John Broyard, havia anunciado mais cedo que após os primeiros testes "nenhum sinal de crime e violência havia sido percebido".

    A autópsia foi feita no Hospital San Fernando, em Buenos Aires. A família de Diego pediu para que os médicos não entrassem com celulares, por medo de uma possível "viralização" das fotos nas redes sociais.

    Maradona morreu em Tigre, na Grande Buenos Aires, onde se instalou para se recuperar de uma operação na cabeça para a retirada de um hematoma no cérebro, no início de novembro. Há cerca de um mês, o ídolo havia completado 60 anos.

    Mais:

    Deputados da Argentina aprovam projeto de imposto sobre grandes fortunas
    Pessimismo com Brasil e Argentina tem razões políticas e econômicas, diz especialista
    Morre Diego Maradona aos 60 anos de idade
    Tags:
    autópsia, morte, Diego Maradona
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar