00:10 04 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1729
    Nos siga no

    O Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca confirmou formalmente que os Estados Unidos já não fazem parte do Tratado de Céus Abertos, anunciando a decisão no Twitter.

    E maio, a administração Trump declarou a intenção de se retirar do referido tratado, acusando a Rússia de violar as suas condições. Moscou por sua vez rejeitou tais alegações.

    Com a retirada dos EUA do acordo, o Novo START (Tratado de Redução de Armas Estratégicas) é agora o último grande acordo de controle de armas entre Moscou e Washington.

    O dia de hoje marca seis meses desde que os Estados Unidos apresentaram nossa notificação de retirada do Tratado de Céus Abertos. Já não fazemos parte deste tratado, que foi violado flagrantemente pela Rússia durante anos.

    "[O presidente Trump] nunca deixou de colocar a América em primeiro lugar, nos retirando de tratados e acordos obsoletos que beneficiaram os nossos adversários à custa da nossa segurança nacional," adicionou Robert O'Brien, conselheiro de Segurança Nacional dos EUA.

    Por sua vez, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que Moscou lamenta a retirada dos EUA do tratado. "Lamentamos e achamos que a retirada dos EUA deste tratado o torna inviável", declarou ele no domingo (22) em entrevista à radio Govorit Moskva.

    Moscou indicou neste domingo (22) que procuraria salvar o Tratado de Céus Abertos, que também é integrado pelos aliados dos EUA na OTAN, a Suécia, Finlândia, Bielorrússia, Ucrânia e vários outros países.

    O documento foi assinado em 1992 e se tornou uma das medidas de fortalecimento da confiança na Europa após a Guerra Fria.

    Está em vigor desde 2002 e permite que os 34 países membros coletem abertamente informações sobre as forças e atividades militares uns dos outros, através de voos de observação sobre os territórios dos diversos países.

    Mais:

    Rússia foi forçada a criar armas hipersônicas após retirada dos EUA do Tratado de Mísseis, diz Putin
    Kremlin: Rússia espera continuar conversações sobre tratado Novo START com EUA
    Putin: após saída dos EUA do Tratado INF riscos na área de segurança aumentaram muito
    Tags:
    Donald Trump, Rússia, OTAN, Estados Unidos, Casa Branca, Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar