01:55 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    220
    Nos siga no

    O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, ordenou novamente nesta quarta-feira (18) o fechamento das escolas públicas para tentar frear uma nova aceleração do contágio do novo coronavírus na cidade.

    O anúncio foi publicado nas redes sociais pelo prefeito.

    "A cidade de Nova York atingiu, na última semana, o limite médio de cerca de 3% de positividade nos testes para COVID-19. Infelizmente isso significa que as escolas públicas estarão fechadas a partir de amanhã, quinta-feira, 19 de novembro, como sinal de um excesso de precaução", escreveu.

    As aulas do sistema público continuarão a ser oferecidas de maneira remota e os alunos vão receber tablets para poder acompanhar as atividades escolares.

    Na semana passada, o governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, já havia decretado o fechamento antecipado de restaurantes, bares e academias em toda a região.

    Segundo os dados da plataforma da Universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos são o país mais afetado pela doença em todo o mundo, com mais de 11,4 milhões de casos e 249,7 mil mortes.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    Centro russo dá detalhes de sua vacina contra COVID-19, a 3ª da Rússia
    Recuperação da economia chinesa acelera ao passo que o país volta à normalidade após COVID-19
    Diário Oficial publica normas da Anvisa que podem acelerar registro de vacinas contra a COVID-19
    Problema em tubulação de oxigênio provoca susto em hospital para pacientes da COVID-19 em Moscou
    Transporte de vacinas contra COVID-19 será desafio para companhias aéreas
    Brasil: Saúde diz que COVID-19 não tem tratamento preventivo, mas depois apaga publicação
    Tags:
    pandemia, escola pública, escolas, Bill de Blasio, Nova York, Estados Unidos, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar