20:52 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    263
    Nos siga no

    O democrata Joe Biden anunciou na terça-feira (17) quem preencherá alguns cargos importantes na Casa Branca, após a tomada de posse, prevista para 20 de janeiro de 2021.

    "Estes indivíduos diversos, experientes e talentosos mostram o compromisso de Biden em construir uma administração que se pareça com os EUA – eles têm profunda experiência em [trabalhar no] governo, e estão dispostos a auxiliar o presidente eleito a mostrar resultados às famílias trabalhadoras desde o início, desde o primeiro dia", segundo uma declaração da equipe de transição de Biden e Harris.

    "Os EUA enfrentam grandes desafios, e eles [equipe] trarão perspectivas diversas e compromisso compartilhado para enfrentar esses desafios e emergir [como] uma nação mais forte e mais unida", afirmou Biden, citado em diversas fontes.

    A nossa equipe sênior da Casa Branca é composta por indivíduos que demonstram o compromisso do presidente eleito em construir uma administração que se pareça com os EUA. Tem experiência em governar, e estará pronta para mostrar resultados às famílias trabalhadoras no primeiro dia.

    Mike Donilon, que foi assessor de Biden durante sua vice-presidência e principal estrategista da campanha Biden-Harris, se tornará o principal assessor do presidente. "Donilon é um estrategista, consultor de mídia e pesquisador reconhecido nacionalmente há quase quatro décadas, tendo servido em seis campanhas presidenciais nos Estados Unidos, e vencendo mais de 25 campanhas para o Senado dos Estados Unidos, para governadores, para a Câmara dos Representantes dos EUA, e para prefeitos", disse o comunicado.

    Jen O'Malley Dillon, que foi gerente de campanha eleitoral de Biden e Harris e subgerente de campanha para a reeleição de Barack Obama em 2012, servirá como subchefe de gabinete na Casa Branca.

    Dana Remus, que atuou como assessora-geral para a campanha Biden-Harris, se tornará a advogada da Casa Branca, enquanto Steve Ricchetti, ex-presidente da campanha democrata na eleição de 2020, servirá como assessor do presidente.

    O congressista Cedric Richmond atuará como assessor sênior do presidente, e diretor do Escritório de Participação Pública da Casa Branca. Richmond foi copresidente nacional da campanha eleitoral Biden-Harris, sendo no momento o copresidente da equipe de transição.

    Julie Rodríguez se tornará a diretora do Escritório de Assuntos Intergovernamentais da Casa Branca. Anteriormente, esteve envolvida na campanha presidencial de Kamala Harris, atuando depois como vice-diretora da campanha Biden-Harris.

    Annie Tomasini, que trabalhou para a família Biden por mais de uma década em vários cargos, incluindo subsecretária de imprensa quando Biden era vice-presidente, servirá como diretora operacional da Sala Oval.

    Por último, Julissa Reynoso Pantaleon e Anthony Bernal farão parte da equipe da primeira-dama, Jill Biden, servindo como chefe de gabinete e assessora-chefe, respectivamente.

    Embora os resultados das eleições presidenciais realizadas em 3 de novembro ainda não tenham sido certificados, a mídia projetou a vitória de Biden. Porém, o presidente em exercício nos Estados Unidos, Donald Trump, recusou-se a admitir a derrota, garantindo haver inúmeras irregularidades no processo eleitoral, pelas quais anunciou a tomada de ações judiciais.

    Mais:

    Trump demite chefe de cibersegurança, Chris Krebs, que rejeitou alegações de fraude eleitoral
    Outro condado da Geórgia encontra votos não computados da eleição presidencial americana
    Twitter identifica 300 mil postagens como 'enganosas' nas eleições dos EUA, diz CEO
    Tags:
    eleições, Casa Branca, Estados Unidos, Donald Trump, Kamala Harris, Joe Biden
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar