04:47 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4117
    Nos siga no

    O Tesouro dos EUA havia aprovado uma licença anterior, que obrigava a liquidação de atividades da empresa norte-americana na Venezuela até o dia 1º de dezembro.

    O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira (17) uma nova determinação para norte-americana Chevron Corporation, e deu o prazo de até 3 de junho de 2021 para empresa liquidar seus negócios na Venezuela.

    As informações foram confirmadas pela Reuters.

    Com a medida, a Chevron fica impossibilitada de perfurar, levantar, comprar ou processar petróleo ou produtos petrolíferos de origem venezuelana. A medida também se aplica às empresas Halliburton, Schlumberger Limited, GE Baker Hughes e Weatherford International.

    Em abril de 2019, o Tesouro dos EUA aprovou uma licença que obrigava a liquidação de atividades da Chevron na Venezuela até o dia 1º de dezembro. Na época, após a medida ter sido anunciada, a produção de petróleo da Venezuela caiu pela metade.

    A Venezuela sofreu nos últimos três anos as consequências das sanções dos Estados Unidos contra sua principal indústria, que impedem a importação de petróleo bruto, gasolina e aditivos, com o objetivo de causar uma crise econômica no país.

    Unidade flutuante Nabarima operada por uma joint venture entre a PDVSA, através da Petrosucre, e da italiana Eni SpA no golfo de Paria, entre a Venezuela e Trinidad e Tobago, 16 de outubro de 2020
    © REUTERS / Fishermen and Friends of the Sea
    Unidade flutuante Nabarima operada por uma joint venture entre a PDVSA, através da Petrosucre, e da italiana Eni SpA no golfo de Paria, entre a Venezuela e Trinidad e Tobago, 16 de outubro de 2020

    Mais:

    Maduro tenta driblar sanções dos EUA convidando empresas da China a investir na Venezuela
    Maduro: 'Trump deixa campo minado entre a Venezuela e os EUA'
    Maduro diz que Venezuela garantirá 10 milhões de doses da Sputnik V
    Tags:
    sanção, Chevron, Venezuela, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar