20:23 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    362
    Nos siga no

    O ex-presidente dos EUA Barack Obama afirmou que não terá qualquer participação no governo Biden e alfinetou o atual presidente Donald Trump em entrevista ao canal norte-americano CBS.

    Durante a entrevista, publicada nesta segunda-feira (16), Obama comentou as repetidas alegações de fraude feitas por Trump e a recusa do republicano em admitir a derrota nas eleições. Para Obama, Trump deveria "colocar o país em primeiro lugar" e "pensar além do próprio ego".

    "Meu conselho ao presidente Trump é: se você quiser, neste último momento, ser lembrado como alguém que colocou o país em primeiro lugar, é hora de você fazer isto [colocar o país em primeiro lugar]", disse Obama.

    Nos últimos dias, Trump sugeriu que Biden teria se beneficiado de ações inconstitucionais e afirmou que as eleições foram falsificadas. Obama disse que, com declarações como estas, Trump "deslegitima não só apenas o governo Biden, mas a democracia de uma maneira geral".

    Minutos depois na entrevista, em uma possível alfinetada no atual presidente norte-americano, Obama mostrou preocupação com a ação de "ditadores em todo o mundo".

    "Acho que houve essa sensação nos últimos anos de que literalmente tudo vale e é justificado para se obter poder. E isso não é exclusivo dos Estados Unidos. Há homens fortes e ditadores em todo o mundo que pensam: 'Posso fazer qualquer coisa para permanecer no poder. Posso matar pessoas. Posso jogá-los na prisão. Posso fazer eleições falsas. Posso suprimir jornalistas'. Mas não é assim que devemos ser", observou Obama.
    Presidente dos EUA, Donald Trump deixa recinto após realizar discurso sobre supostas fraudes em eleições norte-americanas, Washington, 5 de novembro de 2020
    © REUTERS / Carlos Barria
    Presidente dos EUA, Donald Trump deixa recinto após realizar discurso sobre supostas fraudes em eleições norte-americanas, Washington, 5 de novembro de 2020

    Apesar de a contagem dos votos do pleito norte-americano ainda não ter terminado, as projeções indicam que Biden tem 290 delegados, contra 232 de Trump – números que asseguram vitória ao candidato democrata. Para Obama, Trump já deveria ter reconhecido a vitória de Biden.

    "Já está na hora de ele reconhecer, ele já deveria ter reconhecido um dia ou dois após as eleições. Quando você olha nos números objetivamente, você vê que Joe Biden venceu facilmente", afirmou o ex-presidente.

    Joe Biden já se declarou presidente eleito e está formando sua equipe de transição – Obama deixou claro durante a entrevista que não vai exercer qualquer cargo na administração de Joe Biden. Diversos líderes mundiais já parabenizaram o democrata pela vitória. Trump, no entanto, não aceita a derrota e sua equipe de governo fala em transição para o "segundo mandato".

    Mais:

    Em comício ao lado de Obama, Biden faz último apelo ao voto dos afro-americanos antes da eleição
    Obama diz que Biden enfrentará 'desafios extraordinários' na Casa Branca
    Haverá regresso da política fracassada de Obama no Oriente Médio se Biden vencer, diz analista
    Tags:
    ditadores, eleições, Estados Unidos, Donald Trump, Barack Obama
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar