00:28 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1110
    Nos siga no

    O Departamento de Defesa dos Estados Unidos acredita que o presidente norte-americano, Donald Trump, emitirá uma ordem ainda nesta semana para cortar pela metade o número de soldados no Afeganistão e no Iraque.

    A ordem presidencial deve prever a retirada das tropas até meados de janeiro, conforme publicou o portal da CNN, citando dois funcionários da Casa Branca. O Pentágono já emitiu um aviso de "ordem de advertência" aos comandantes para começarem a planejar a redução das forças no Afeganistão para 2,5 mil soldados e outros 2,5 mil no Iraque até 15 de janeiro, disse o relatório.

    No início deste mês, pouco antes de ser "demitido" por Trump pelas redes sociais, na esteira da eleição presidencial, o então secretário de Defesa, Mark Esper, enviou um memorando confidencial à Casa Branca alertando contra uma rápida retirada das tropas do Afeganistão, publicou o jornal The Washington Post. Trump substituiu Esper pelo Diretor do Centro Nacional de Contraterrorismo, Christopher Miller.

    O secretário da Defesa, Mark Esper, fala enquanto o presidente Donald Trump ouve durante uma coletiva de imprensa sobre o coronavírus na Casa Branca, 15 de maio de 2020.
    © AP Photo / Alex Brandon
    O secretário da Defesa, Mark Esper, fala enquanto o presidente Donald Trump ouve durante uma coletiva de imprensa sobre o coronavírus na Casa Branca, 15 de maio de 2020

    Em outubro, Trump declarou que todas as tropas dos EUA deveriam estar em casa no Natal, mas foi desmentido pelo conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O'Brien, que disse que milhares de soldados permaneceriam fora do país por mais tempo.

    Ainda segundo o Washington Post, Esper levantou preocupações sobre zerar a presença militar dos EUA no Afeganistão em meio a negociações de paz com o Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia). O ex-secretário de Defesa dos EUA chamou a atenção de Trump para o aumento da violência do Talibã e um possível perigo para as tropas restantes de aliados.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, e seu novo assessor de Segurança Nacional, Robert O'Brien, em Los Angeles no dia 18 de setembro de 2019.
    © AP Photo / Evan Vucci
    O presidente dos EUA, Donald Trump, e seu novo assessor de Segurança Nacional, Robert O'Brien, em Los Angeles no dia 18 de setembro de 2019.

    Trump tem pressa em cumprir sua promessa de encerrar a guerra mais longa da história dos EUA. Depois que o país alcançou um acordo com o Talibã em fevereiro, o número de soldados caiu para 8,6 mil em julho, com previsão de saída de outros quatro mil nos próximos meses. No início do próximo ano, o contingente pode ser reduzido para 2,5 militares.

    Mais:

    Assessor de Trump descarta envio de tropas dos EUA para Idlib
    Trump diz que Irã poderia estar planejando 'ataque furtivo' contra tropas dos EUA no Iraque
    EUA enviarão parte de tropas retiradas da Alemanha para Polônia, diz Trump
    Tags:
    Mark Esper, Iraque, Afeganistão, Donald Trump, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar