00:43 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    107
    Nos siga no

    Inicialmente prevista para 12 de novembro, a data limite para a proibição do aplicativo TikTok em território norte-americano foi adiada, indica decisão do Departamento do Tesouro dos EUA.

    As autoridades norte-americanas concederam ao aplicativo TikTok prazo adicional de 15 dias para que a plataforma de compartilhamento de vídeos possa definir acordo de venda de seus ativos a empresas norte-americanas, indica um comunicado publicado nesta sexta-feira (13) pelo Departamento do Tesouro dos EUA.

    "Conforme a ordem, o Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos [CFIUS, na sigla em inglês) concedeu à ByteDance uma extensão de 15 dias do prazo limite original de 12 de novembro de 2020. Esta extensão vai conceder às partes e ao comitê tempo adicional para resolver este caso de maneira que esteja em conformidade com a ordem", estipula o documento.

    Desta forma, o aplicativo pertencente à companhia chinesa ByteDance vai continuar suas atividades nos EUA ao menos até 27 de novembro.

    Trump contra TikTok

    Para a administração de Donald Trump, a plataforma de vídeos poderia estar ligada às autoridades chinesas e espionar seus usuários, acusação negada pela ByteDance.

    Telefone celular com aplicativo TikTok aberto (imagem referencial)
    © Foto / Pexels cottonbro
    Telefone celular com aplicativo TikTok aberto (imagem referencial)

    Em agosto deste ano, Donald Trump assinou dois decretos tendo em vista sua luta contra "a ameaça TikTok". Em conformidade com o primeiro, parcerias com empresas dos EUA foram interditadas por um período de 45 dias.

    Posteriormente, outro decreto de Trump, segundo o qual a ByteDance deve vender o setor relevante de suas atividades nos Estados Unidos dentro de um prazo de 90 dias, foi assinado.

    Mais:

    Rival do TikTok se aproveita de tensões entre Washington e Pequim para crescer nos EUA
    TSE celebra parceria com Twitter e TikTok para combater fake news
    Trump afirma que acordo só será aprovado se Oracle e Walmart tiverem controle total sobre TikTok
    Tags:
    aplicativo, Donald Trump, TikTok, China, tecnologia, vídeos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar