04:13 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    256
    Nos siga no

    Em seu primeiro discurso após a vitória projetada de Joe Biden para a presidência dos EUA, Trump evitou falar sobre as eleições, mas assinalou que só o tempo dirá quem tomará posse em janeiro.

    O presidente Donald Trump usou seu discurso desta sexta-feira (13) no Roseiral da Casa Branca para falar principalmente de COVID-19, e anunciou que espera que a vacina contra o novo coronavírus esteja disponível para toda a população o mais tardar em abril. 

    O país vive atualmente o aumento da doença, com mais de 100 mil novos diagnósticos diários há mais de uma semana. Trump, no entanto, assinalou que não pretende impor qualquer medida de lockdown sob nenhuma circunstância, e acrescentou que espera que uma autorização para o uso emergencial da vacina da farmacêutica Pfizer seja emitida "em breve". 

    "A vacina será distribuída aos trabalhadores da linha de frente, aos idosos e demais americanos do grupo de risco imediatamente, em questão de semanas [...] No mais tardar em abril, a vacina estará disponível para toda a população", disse Trump. 

    O presidente fez essas observações após receber uma atualização sobre a operação "Warp Speed", uma iniciativa de seu governo  para acelerar o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus.

    O republicano não quis fazer comentários sobre a corrida eleitoral e não permitiu as perguntas dos jornalistas. Trump ainda se recusa a conceder a vitória. No entanto, apesar de sequer ter mencionado o nome de Joe Biden, o presidente deu a entender que já vislumbra um possível governo de seu adversário.

    "No mundo ideal, não faremos um lockdown. Eu não farei, esse governo não fará um lockdown", disse. "Felizmente... aconteça o que acontecer no futuro, quem sabe qual será o governo. Eu acho que o tempo dirá", acrescentou. 
    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    Biden considera Hillary Clinton para posição de embaixadora dos EUA na ONU, diz mídia
    Trumpismo sai fortalecido das eleições nos EUA e deixa republicanos em encruzilhada, diz professor
    Mudança de acordo nuclear com Irã é 'posição bipartidária' dos EUA, diz diplomata norte-americano
    Tags:
    vacina, COVID-19, eleições nos EUA, EUA, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar