02:14 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    146
    Nos siga no

    O presidente norte-americano contesta, até agora sem sucesso, os resultados das eleições presidenciais dos EUA, nas quais Joe Biden venceu oficialmente, com acusações de cédulas de voto retroativas.

    A campanha de Donald Trump, presidente dos EUA, disse na terça-feira (10) que demandaria uma ação judicial para impedir o estado de Michigan de certificar seus resultados eleitorais, que se mostraram favoráveis a seu opositor democrata, Joe Biden, o qual se prepara para assumir a presidência do país em 20 de janeiro de 2021, escreve a agência Reuters.

    A ação judicial solicitará que os resultados eleitorais de Michigan não sejam certificados até que seja possível verificar que os votos foram emitidos legalmente, disse Matt Morgan, o advogado da campanha de Trump aos repórteres em uma teleconferência.

    Uma das acusações específicas referida pelos aliados de Trump é a de possível existência de carimbos postais com datas retroativas acrescentadas a algumas cédulas de correio atrasadas no estado da Pensilvânia.

    Democratas do Congresso disseram que uma testemunha, que havia acusado existência de adulteração de cédulas na Pensilvânia, já retratou suas alegações.

    Trump tem acusado os referidos estados, que permitiram a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos EUA, de fraude eleitoral, até agora sem sucesso, depois que juízes já rejeitaram ações judiciais nos estados de Michigan e Geórgia.

    Mais:

    Biden reúne delegados suficientes e abre caminho para vencer eleição, diz AP
    Resultado final das eleições dos EUA pode ser legítimo ou 'golpe de Estado', afirma analista
    Guarda Nacional do Oregon é ativada em meio a motim eleitoral em Portland (VÍDEOS)
    Tags:
    Reuters, Joe Biden, Michigan, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar