14:06 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1230
    Nos siga no

    Em meio aos resultados ainda não confirmados das eleições presidenciais dos EUA, que ofereceram vitória a Joe Biden, o ainda presidente norte-americano está vendo mudanças profundas no Pentágono.

    Três altos responsáveis do Pentágono apresentaram sua demissão na terça-feira (10), relatou a mídia norte-americana, um dia após o presidente Donald Trump informar sobre a demissão de Mark Esper, secretário de Defesa dos EUA.

    "Hoje, o subsecretário interino de Defesa para Políticas, dr. James Anderson, o subsecretário de Defesa para Inteligência e Segurança, Joseph Kernan, e o chefe de gabinete do secretário de Defesa, Jen Stewart, apresentaram cartas de demissão", disse um comunicado do Departamento de Estado.

    O jornal Politico noticiou primeiro a renúncia de Anderson devido a desacordos com a Casa Branca, enquanto a revista Foreign Policy foi a primeira a revelar as saídas de Kernan e Stewart.

    Anthony Tata, veterano do Exército dos EUA, tomou o lugar de subsecretário de Defesa para Políticas. Ezra Cohen-Watnick, que entrou na administração Trump como assessor de Michael Flynn, conselheiro de Segurança Nacional, será o novo subsecretário interino de Defesa da Inteligência. Já Kash Patel servirá como secretário de defesa interino sob Joseph Kernan, um vice-almirante aposentado da Marinha norte-americana.

    Além disso, é esperado que Trump demita Christopher Wray, o diretor do Departamento Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês) e Gina Haspel, diretora da Agência de Inteligência dos EUA (CIA, na sigla em inglês).

    Democratas tem criticado as demissões dos altos responsáveis, considerando que ao invés de servir o país, as mudanças têm o objetivo de assegurar lealdade pessoal a Trump, que vem desafiando os resultados ainda não finais das eleições presidenciais dos EUA a favor de Joe Biden.

    Mais:

    Correios dos EUA não conseguiram entregar mais de 150 mil cédulas eleitorais a tempo
    Alerta informa chefes do Pentágono sobre 'ameaça ativa' pela morte de Soleimani, dizem fontes
    Pequim explica por que Pentágono exagera na 'ameaça chinesa'
    Pentágono vai financiar bases militares dos EUA com US$ 600 milhões para rede 5G
    Tags:
    Casa Branca, Gina Haspel, Joe Biden, Foreign Policy, Politico, Donald Trump, Mark Esper, EUA, Pentágono
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar