01:49 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    184
    Nos siga no

    Neste domingo (8), o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, afirmou que acredita que pode desenvolver relações construtivas com os Estados Unidos após a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais norte-americanas.

    Apesar de o resultado oficial da eleição presidencial dos EUA de 2020 ainda não ter sido consolidado, todos os principais meios de comunicação dos EUA já apontaram a vitória de Biden, que também declarou vitória na noite do sábado (7). Diversos líderes mundias já parabenizaram Biden pelo êxito, inclusive a liderança cubana.

    ​Reconhecemos que o povo dos Estados Unidos escolheu uma nova direção na eleição presidencial. Acreditamos na possibilidade de termos relações bilaterais construtivas e com respeito às nossas diferenças.

    As relações entre Cuba e EUA são tensas há décadas. Desde a vitória dos revolucionários cubanos sobre o regime apoiado pelos Estados Unidos na ilha caribenha, Washington rompeu relações diplomáticas com Cuba e impôs um embargo comercial ao país, ainda na década de 1960.

    Raúl Castro, presidente cubano, levanta la mano de Barack Obama, presidente de EEUU
    © AP Photo / Ramon Espinosa
    Raúl Castro, presidente cubano, levanta la mano de Barack Obama, presidente de EEUU

    Apesar disso, Washington e Havana expressaram intenções de começar a trabalhar pela normalização das relações bilaterais em 2014. Como resultado, diversas restrições impostas a Cuba foram amenizadas pelo então presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cujo vice-presidente era Joe Biden.

    Com a chegada de Donald Trump à Casa Branca houve um endurecimento dessa política, com a imposição de restrições de viagens e a ampliação do embargo econômico, além da imposição de sanções contra Raúl Castro, líder do Partido Comunista de Cuba, por supostas violações de direitos humanos e por apoio à liderança venezuelana.

    Mais:

    Rússia, China e Cuba são eleitos para o Conselho de Direitos Humanos da ONU
    Operação Peter Pan: plano que roubou cerca de 14 mil crianças de Cuba
    Secretário-geral da OTAN felicita Biden e apela a enfrentar 'Rússia assertiva' e 'ascensão da China'
    Tags:
    Miguel Díaz-Canel, Estados Unidos, Joe Biden, Cuba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar