18:35 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    6400
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, convidou todas as empresas públicas, privadas e mistas da China a investir em seu país após aprovação da Lei Antibloqueio.

    "Convidamos a República Popular da China, a seus empresários, que venham através da Lei Antibloqueio e assumem posição dianteira no investimento para o desenvolvimento em termos de cooperação estreita entre ambos os países, em termos de ganhar-ganhar", afirmou Maduro durante um encontro em Caracas com empresários do país asiático.

    O líder venezuelano notou que a referida lei foi criada pensando no desenvolvimento de novos mecanismos que permitam as condições institucionais, legais e operacionais para vencer todo o esquema de perseguição financeira, econômica e comercial dos EUA contra o país sul-americano.

    Durante a reunião de trabalho com empresários da China, Maduro reiterou a denúncia das sanções dos EUA contra a Venezuela que foram implementadas fora do direito internacional e legalidade mundial.

    "A Venezuela tem sido alvo de um ensaio macabro da elite supremacista que tem governado os EUA nos últimos anos. Perseguição financeira, comercial, energética, política contra a economia de todo um país", disse.

    "Venezuela tem a força em sua cultura, em sua educação, em seus profissionais, em seus empresários e nos amigos do mundo para vencer a perseguição imperial", ressaltou.

    Mais:

    Venezuela tem direito de comprar armas de quem quiser, inclusive dos EUA, diz Maduro (VÍDEO)
    Sanções contra Venezuela agravam crise no país, admite agência nos EUA
    Venezuela precisa de novas aeronaves para conter caças Gripen do Brasil, segundo revista americana
    Tags:
    Nicolás Maduro, América do Sul, EUA, cooperação bilateral, China, sanções econômicas, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar