20:50 05 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    547
    Nos siga no

    A equipe jurídica do presidente norte-americano Donald Trump obteve autorização da Justiça para que os representantes de sua campanha tivessem acesso imediato ao processo de contagem de votos na Filadélfia.

    A ex-procuradora-geral da Flórida Pam Bondi revelou essa informação nesta quinta-feira (5) aos jornalistas do lado de fora do Centro de Convenções da Pensilvânia.

    "Nosso plano é entrar neste prédio agora mesmo e observar a contagem", disse Bondi, segundo a Fox News.

    O conselheiro sênior da campanha de Donald Trump, Corey Lewandowski, disse que os representantes poderão observar o processo a uma distância de aproximadamente dois metros.

    "Vamos entrar aqui, agora mesmo, para ver o que está acontecendo, não a dez metros de distância, nem a 30, mas a dois metros", disse Lewandowski.

    O momento em que Pam Bondi e Corey Lewandowski, com a decisão judicial em mãos, entram no Centro de Convenções da Pensilvânia, onde os votos estão sendo contados sem observação dos republicanos. Filadélfia e Atlanta são as cidades-máquinas corruptas onde a eleição de Donald Trump será decidida.

    O próprio Trump anunciou pelo Twitter que sua campanha tinha conseguido uma vitória nos tribunais da Pensilvânia. 

    ​Grande vitória na Justiça da Pensilvânia! 

    Mais cedo, a equipe de Trump entrou com ações judiciais na Pensilvânia e em Michigan para interromper a contagem de votos até que os tribunais autorizassem o acesso dos observadores da campanha para monitorar a contagem.

    A diferença entre Trump e o democrata Joe Biden diminuiu em parte dos subúrbios da Filadélfia e alguns condados da Pensilvânia apenas começaram a contabilizar as cédulas enviadas por correio.

    Com 87% dos votos contados no estado, que dá direito a 20 votos no colégio eleitoral, Trump lidera com 50,4% contra 48,45% de Biden, segundo contagem da AP.

    Mais:

    Eleições nos EUA: tanto Trump quanto Biden falam no Twitter sobre vitória
    Porto Rico votou a favor de se converter em estado dos EUA
    Por que a eleição de 2020 tem ecos de algumas das eleições mais conhecidas da história dos EUA
    Tags:
    Pensilvânia, Joe Biden, Donald Trump, eleições nos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar