01:36 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3217
    Nos siga no

    Decisão controversa foi apoiada pelo Departamento de Agricultura dos EUA e pelo governo local, porém criticada por entidades de conservação ambiental.

    O governo de Donald Trump finalizou nesta quarta-feira (28) um plano que vai liberar grande parte da maior floresta nacional do país, a de Tongass, no Alasca, para extração de madeira.

    A partir de quinta-feira (29) será legal para as madeireiras construir estradas, cortar e remover árvores em mais de 9,3 milhões de acres de floresta.

    Últimas notícias: O presidente Trump concluiu a abertura de todos os 16,7 milhões de acres da Floresta Nacional de Tongass para exploração corporativa. Este é um ataque a um ecossistema crítico, uma violação grosseira dos direitos indígenas e acelera a crise climática.

    Com a mudança, Donald Trump suspendeu as antigas restrições do governo Clinton sobre extração de árvores na principal floresta do país, que fica no sudeste do Alasca.

    O presidente dos EUA tem como um de seus objetivos de governo reverter as regulamentações ambientais do país. Trump afirma que elas são um obstáculos para a indústria norte-americana.

    A mudança representa também uma vitória para as autoridades estaduais do Alasca. Segundo o governo local da região, a regra da era Clinton, que proibia a extração de madeira e mineração em florestas não desenvolvidas, custou empregos no Alasca.

    Grupos ambientalistas criticaram a decisão do presidente dos EUA e afirmaram que a conservação da floresta é fundamental para mitigar os efeitos da mudança climática.

    O Serviço Florestal dos EUA divulgou o registro de decisão para um regulamento que eliminará a Regra nacional de Conservação de Áreas Sem Estrada na Floresta Nacional de Tongass, no sudeste do Alaska.​

    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, que supervisiona o Serviço Florestal, respondeu às críticas por meio de um comunicado.

    Em um aviso publicado quarta-feira (28), a agência informou que "uma mudança de política para a Floresta Nacional de Tongass pode ser feita sem grandes impactos adversos para as indústrias de recreação, turismo e pesca, enquanto fornece benefícios para as indústrias de madeira e mineração".

    Mais:

    Trump tem conta bancária chinesa, segundo The New York Times
    'Voto oculto em Trump' pode lhe dar vitória nas eleições, igual em 2016, adverte think tank
    Presidente recém-eleito boliviano Arce afirma à Sputnik que América Latina é 'quintal' para Trump
    Rússia e China têm inveja do poder militar dos EUA, considera Trump
    Tags:
    Alasca, Donald Trump, exploração, desmatamento, floresta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar